Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2010
Imagem
Mesmo com projetos para serem apreciados, não houve sessão na tarde de hoje na Assembleia

Olívia de Cássia – Jornalista
(Texto e fotos)

Não houve quorum suficiente para que houvesse sessão na tarde desta quinta-feira, 27, último dia de trabalhos legislativos na Casa de Tavares Bastos e no dia da última sessão do mês. Com a pauta trancada por conta do veto do Executivo ao projeto do deputado Edval Gaia, que acaba com a Caução nos hospitais, a próxima sessão deve acontecer na terça-feira, 1º de junho.
Vários projetos estão para ser votados na ALE; segundo uma informação veiculada no site Tudo na Hora, há cerca de 120 projetos para serem discutidos e votados em plenário, como o que aumenta o efetivo na rua da Polícia Militar de Alagoas (PM/AL), com a redução das assessorias dos Poderes.
O projeto foi apresentado pelo governador Teotonio Vilela Filho (PSDB) e remetido à Casa de Tavares Bastos no último dia 24 de abril, mas estaria sendo "engavetado" propositalmente para evitar a ex…
Imagem
Fotos de Olívia de Cássia


Grupo folclórico busca apoio cultural para participar de festival na Europa

O grupo Transart, representado pelo professor Rogers Ayres, esteve na Assembleia Legislativa nesta terça-feira, 25, onde se apresentou aos parlamentares, visando conseguir apoio cultural para representar Alagoas e o Brasil nos festivais de folclore da Europa.
Imagem
Sessão da ALE acontece sem votação de matérias

Olívia de Cássia – jornalista
(Textos e fotos)

A sessão da Assembleia Legislativa do primeiro dia de trabalhos na Casa de Tavares Bastos, desta terça-feira, 25, não apreciou e nem votou as quatro matérias que constavam na Ordem do Dia, mesmo que tiversse número suficiente de deputados para isso.
Com 18 parlamentares em plenário e ainda com a ausência do presidente da Casa (Fernando Toledo-PSDB), que está de licença particular de quinze dias, o primeiro a fazer uso da tribuna, na hora do expediente, foi o deputado Isnaldo Bulhões Júnior (PDT).
Isnaldinho, como é chamado o deputado, sugeriu que haja um mutirão para que as matérias sejam apreciadas e votadas o mais breve possível, já que este ano é um ano atípico e terá uma Copa e em seguida as eleições.
“Me preocupo porque existe um volume de projetos de lei do Executivo. Seria muito ruim se no segundo semestre, com o acúmulo de matérias que tem nas comissões, essas matérias não fossem votada…
Imagem
O mito do anonimato na internet

Olívia de Cássia – jornalista

Não tenho dúvida de que o avanço da tecnologia e a democratização da internet no que diz respeito à difusão da informação facilitaram a vida cidadão com a instantaneidade da notícia e o acesso que todos podem ter a ela. No entanto, uma questão que deve ser observada é a do ‘anonimato’ que muitas pessoas se apropriam para fazer comentários maldosos e injuriosos contra os outros.
Sei que essa facilidade da internet dá voz aos oprimidos, àqueles que passaram muitos anos calados sem ter como canalizar sua raiva dos maus políticos, dos maus governos e do sistema. Não tenho dúvida que a internet é democrática e isso é salutar, defendo a liberdade de expressão em todas as instâncias.
O que não acho elegante é o fato de as pessoas se esconderem nesse suposto anonimato, não se identificarem e tecerem opiniões preconceituosas, colocando sua agressividade para fora e descontando sua ira muitas vezes em quem não tem como rebater a cr…
Imagem
Deputados aprovam cinco projetos em segunda votação na ALE

Olívia de Cássia – jornalista
(Textos e fotos)

Por pouco não tinha quorum para deliberações, logo no começo da sessão, na Assembleia Legislativa, na tarde desta quarta-feira, 19. Os deputados chegaram aos poucos e totalizaram 15 no plenário. O quorum mínimo para votação simples é de 14 deputados. O presidente Fernando Toledo (PSDB), que está de licença por 15 dias, só volta em junho e a sessão foi assim presidida, novamente, pelo deputado Alberto Sextafeira (PSB).
O deputado Sérgio Toledo fez a leitura dos pareceres da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) dos projetos que estão tramitando na Casa. Todos os pareceres foram favoráveis, nenhum contra. Durante a leitura do expediente foi lido pela segunda vez o requerimento do deputado Cícero Ferro (PMN) informando que o seu partido está se desligando do bloco.
Na Ordem do Dia Número 175/2010 do primeiro período da quarta sessão legislativa da 16ª legislatura cinco projetos for…
Imagem
Debates e polêmicas na ALE

Olívia de Cássia – jornalista

A sessão de ontem na Assembleia Legislativa teve muito debate entre deputados governistas e da oposição que compareceram ao plenário. O tema central da querela foi a denúncia do deputado Dudu Albuquerque (PSDC) de que o governador Teotonio Vilela Filho demitiu 20 parentes seus lotados na Coordenadoria Regional de Ensino (CRE) de Arapiraca.
Essas pessoas recebiam de R$ 1.500 a R$ 2.000 sem trabalhar, de acordo com o que foi colocado pelo deputado Dudu Albuquerque, que afirmou também que foi o governador Téo Vilela quem definiu que os assessores ficassem em casa e não fossem trabalhar.
A denúncia caiu como mais uma bomba na Casa de Tavares Bastos. Deputados governistas reclamaram do colega dizendo que ele os expôs, quando disse que estava havendo um mensalão na ALE e que em todo o governo existe um total de 600 pessoas recebendo sem ir trabalhar indicadas pelos deputados.
Já os deputados da oposição aproveitaram para criticar o …
Imagem
Denúncia de Dudu Albuquerque repercute na Assembleia

Olívia de Cássia – Jornalista
(Texto e fotos)

A denúncia do deputado Dudu Albuquerque (PSDC) de que o governador do estado, Teotonio Vilela Filho, exonerou 20 pessoas indicadas por ele, lotadas na CRE de Arapiraca, depois de o deputado ter votado na semana passada contra a PEC das Licitações, foi assunto de debate durante a tarde e começo da noite desta terça-feira, 18, na Assembleia Legislativa Estadual.
Três dias após denunciar um suposto esquema de troca de cargos para que garantir governabilidade na Assembleia Legislativa do Estado (ALE), o deputado utilizou a tribuna da Casa de Tavares Bastos para ratificar as acusações.
Ele voltou a afirmar que sofreu retaliação por ter votado contra a aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) das Licitações e desafiou o governador Teotonio Vilela Filho (PSDB) a investigar esquemas semelhantes em outros órgãos, além de publicar no Diário Oficial do Estado (DOE) a lista com dos cargos c…
Imagem
Divagações

Olívia de Cássia – jornalista

Começo a escrever as primeiras linhas destes escritos às 16h43 do sábado, 14 de maio de 2010, em retorno à cidade natal, uma semana depois da última vez em que estive aqui. Penso em alugar um cantinho para quando quiser vir ter um lugar só meu. O aluguel está muito caro em União, consequência da especulação imobiliária de uma cidade que cresce a olhos vistos.
Se tivesse condições eu compraria um imóvel, não precisa ter luxos, coisinha simples mesmo. Claro que se minhas posses fossem suficientes eu queria conforto, quem não quer? Mas a cada dia me vejo mais distante de tê-lo. Apesar do trabalho, é impressionante como eu não consigo me organizar para ter algo mais na vida!
Sinto-me impotente para isto. As coisas se vão dos meus dedos como grãos de areia, não consigo me estabilizar. É como se uma força maior, uma força de retração me puxasse e impedisse o melhoramento.
Peço orações aos amigos e amigas; preciso de pessoas que sejam mais fortes p…
Imagem
Sessão da Ale tem polêmica e votação

Olívia de Cássia – jornalista
(Texto e foto)

A última sessão da semana da Assembleia Legislativa Estadual foi pautada na tarde desta quinta-feira, 13, por polêmica e votação. O quorum inicial contabilizou 22 deputados na Casa de Tavares Bastos. O deputado Jeferson Morais (DEM) foi o primeiro parlamentar a fazer uso da tribuna da Casa. Ele falou sobre a péssima prestação de serviços das operadoras de celular no Estado.
Em seguida, Jeferson também fez uma colocação sobre o que ele chamou de ‘descaso da Eletrobrás (antiga Ceal) com a população de Maceió a respeito das constantes quedas de energia que vêm acontecendo na capital, levando à perda de aparelhos domésticos.
Apesar das críticas à empresa, Jeferson reconheceu a importância do programa Luz para Todos, do governo federal, elencando-o como ‘excepcional’. Jeferson foi aparteado pelo deputado Paulo Fernando dos Santos (Paulão-PT), observando que qualquer equipamento que for danificado por conta de…
Imagem
Bulhões pede questão de ordem e solicita adiamento de votação

Olívia de Cássia - jornalista
(Texto e foto)

O deputado Isnaldo Bulhões Júnior (PDT) pediu uma questão de ordem à Mesa Diretora da Casa de Tavares Bastos e argumentou que o interstício para a segunda votação da PEC das Licitações não foi cumprido porque o deputado Paulão havia pedido adiamento da votação da matéria (semana passada) e solicitou que o presidente Fernando Toledo (PSDB) adiasse novamente a votação para a próxima terça-feira.

O deputado Fernando Toledo respondeu ao colega que o interstício (prazo) já teria sido cumprido e que ia dar prosseguimento à votação da matéria. Bulhões Júnior sugeriu uma consulta ao corpo técnico da Casa a respeito do seu posicionamento, mas o presidente não abriu mão de sua prerrogativa e encaminhou a votação.
Imagem
Paulão retira-se do plenário

Olívia de Cássia - jornalista
(Texto e foto)

Por discordar do processo da segunda votação da PEC que modifica a Constituição estadual, no que diz respeito ao prazo para que o governo faça licitação, o deputado Paulo Fernando dos Santos retirou-se do plenário da ALE na tarde desta quinta-feira, 13 de maio.
O petista argumentou que, de acordo com o regimento da Casa, a segunda votação em uma matéria é uma nova votação e concordou com o deputado Isnaldo Bulhões que pediu, numa questão de ordem, o adiamento da votação da matéria, argumentando que o interstício não foi cumprido.
Paulão também disse que conversou com o deputado Sérgio Toledo (PDT) com relação à emenda constitucional e como não existe entendimento, também solicitou adiamento da votação. Como o presidente manteve o posicionamento de que haveria a votação, e não houve entendimento entre a Mesa Diretora e a oposição, o petista se retirou do plenário alegando que se participasse da votação, mesmo vota…
Imagem
Sextafeira se irrita com oposição

Olívia de Cassia – jornalista
(Texto e foto)

Irritado com as argumentações dos deputados da oposição, o deputado Alberto Sextafeira disse que o presidente tem autonomia para encaminhar a votação e que mais uma vez há um contraditório no discurso da oposição. “O requerimento que apresentei na sessão de terça-feira foi para encurtar o prazo da votação. O regimento é claro e se a oposição quisesse adiar novamente a votação da matéria teria que apresentar um requerimento por escrito”, disse o pessebista.
O deputado Sérgio Toledo (PDT) disse que o plenário não pode ser acionado para dirimir as dúvidas de que fala Artur Lira e observou que a votação, “se acontecer pode ser questionada. Eu apelo para que seja transferida”.
O deputado Isnaldo Bulhões argumentou que o adiamento da segunda votação sempre existiu e que o colega (Sextafeira) deveria estudar mais o regimento interno da Casa e disse que se o presidente colocasse a matéria em votação, o regimento esta…
A feira e o comércio de União

Olívia de Cássia – jornalista

Chego à minha terra numa tarde de sábado muito abafada, de muito calor e movimento, momento em que está terminando a feira livre do centro da cidade. Pessoas que passam apressadas para voltarem para suas casas, outras entram e saem das lojas em busca do objeto desejado.
Homens e mulheres desarmam suas tordas e bancas e as colocam em carroças ou em carros abertos; outros levam na cabeça mesmo. Deixam para traz a sujeira de um dia inteiro de vendas e trânsito intenso de pessoas que passaram por ali, comprando e outros vendendo suas mercadorias.
São trabalhadores informais que colocaram seus produtos à venda nas ruas. No caso dos produtores rurais, o excedente de sua produção. A feira agora cresceu, agigantou-se e vende-se de tudo por ali. A formação de excedentes de produção acredita-se ser a principal causa da origem das feiras livres nas cidades.
Quando eu era criança costumava ir com meu avô Manoel Paes e ele me contemplava …
Imagem
Dia das Mães

Olívia de Cássia – jornalista

Amanhã, segundo domingo de maio, comemora-se o Dia das Mães. Data que ao longo dos tempos foi se tornando um apelo comercial, como todas as datas comemorativas, a exemplo do Natal e da Páscoa. A proposta de se comemorar esse dia teve a sua origem no princípio do século XX, quando uma jovem norte-americana, Anna Jarvis, perdeu sua mãe e entrou em completa depressão.
Preocupadas com aquele sofrimento, algumas amigas tiveram a ideia de perpetuar a memória da mãe de Annie com uma festa. Annie quis que a homenagem fosse ampliada para todas as mães, vivas ou mortas. Em pouco tempo, a comemoração se difundiu por todos os Estados Unidos e, em 1914, sua data foi oficializada pelo presidente Woodrow Wilson: dia 9 de Maio.
Segundo a Wikipédia, a biblioteca livre da internet, a mais antiga comemoração do Dias das Mães é mitológica. Na Grécia antiga, a entrada da primavera era festejada em honra de Rhea, a Mãe dos Deuses. O próximo registro está no iníci…
O descrédito leva à irreverência
Olívia de Cássia-jornalista

Costuma-se dizer à boca miúda e nos círculos mais intelectualizados do País que os políticos por aqui, em sua maioria, estão desacreditados por conta das várias irregularidades cometidas constantemente e que tiveram grande repercussão na mídia. A população tem na classe política, segundo pesquisas, a mais desacreditada entre as instituições nacionais. Os escândalos se sucedem a passos largos.
O Poder Legislativo foi alicerçado para propor leis e fiscalizar o erário público, entre as suas mais nobres prerrogativas. Mas na maioria das vezes isso não acontece. O que deveria ser uma ação republicana acaba sendo um grande teatro, um grande circo, onde a farsa se torna pouco convincente para uma plateia já cansada de ser enganada.
Diante do envolvimento lamentável dessas ‘lideranças’ em irregularidades, para não citar termos mais fortes, as reclamações se ampliam e não é raro a gente ouvir que por conta disso as pessoas irão votar n…