quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Tenho sono...


Olívia de Cássia – jornalista

Tenho sono; uma sonolência modorrenta e preguiçosa que sempre me acomete depois do almoço. Tirar uma sesta nessas horas é fundamental, para o reparo devido do sono, senão a gente passa o resto do dia sonolento e sem muito ânimo para a lida.

Hoje tem show de Andrea Morais na Festa da Padroeira, em União dos Palmares. Uma pena que eu só posso ir agora no sábado. Fico daqui só na torcida, imaginando meus conterrâneos e visitantes, em União dos Palmares, se divertindo na Praça Basiliano Sarmento, se confraternizando e encontrando os amigos e conhecidos. Muito bom.

O trânsito da capital alagoana está insuportável; a gente passa grande parte do tempo nos transportes lotados e dá graças a Deus quando consegue um cantinho para sentar. Um desordenamento confuso, com motoqueiros se arriscando no meio dos carros, imprudentemente.

Meus espirros voltaram: falta da danada da Coristina D. O medicamento não é muito baratinho: um envelope com quatro comprimidos custa cinco reais e preciso tomar de dois a três por dia, para que cessem os espirros e o nariz não fique irritado.

Ontem eu dormi no coletivo e quando dei por mim, o ônibus já tinha passado dois pontos distante do que eu ia descer; tive que chegar à Tribuna Independente andando, por falta de grana para pegar outro de volta. Hoje avisei ao motorista e à cobradora o meu local de descida, para não acontecer o mesmo caso.

No Jacintinho, a feira livre é uma desarrumação, uma fedentina insuportável e é uma total confusão do trânsito na Cleto Campelo. No lugar que vende peixe parece que não viu água e sabão há muito tempo.

O bairro é tão movimentado, que parece uma cidade grande do interior, dentro da capital alagoana. Deve dar muito trabalho administrar tudo isso, é preciso muito controle e organização. O ônibus segue adiante e já estamos quase chegando ao Barro Duro.

Todo esse introito aí de cima foi para dizer que ainda me sinto confusa diante de alguns acontecimentos corriqueiros que tenho presenciado. Às vezes dá um nó na mente da gente, é difícil conviver com o ser humano.

A vida não perdoa se deixamos passar a oportunidade e eu já deixei passar muitas nesse meu  caminhar atrapalhado. É como diz aquele dito popular: “Uma palavra dita, uma flecha atirada e uma oportunidade desperdiçada não voltam”.

Percebo que minha memória, graças a Deus, ainda está muito viva e latente. Consigo até lembrar a roupa que vesti ano passado no último dia da festa da padroeira. 

Lembro também de outras passagens  da minha vida e isso me alegra e me permite ter esperanças de que pelo menos minha mente ainda vá funcionar a contento por um longo período, embora o meu caminhar  esteja cada dia mais incerto e confuso. Boa tarde!

Beto Baia recebe representantes de instituições do terceiro setor


Beto Baira recebe terceiro setor



Foto de João Paulo Farias

Com informações da Secom\PMUP

O prefeito de União dos Palmares, Beto Baía (PSD), se reuniu, na manhã desta quarta-feira, 30, com representantes de várias entidades que trabalham com a criança e o adolescente no município, para discutir os atrasos nos repasses da Prefeitura para essas instituições.

Segundo a presidente do Conselho Municipal da Criança e do Adolescente, Mariné Ramos, apenas a Organização Mirim ainda está funcionando, devido ao convênio com o Banco Santander;  as demais instituições que trabalham com setor encontram-se fechadas.

O prefeito Beto Baia e o secretário de Finanças, Roberto Carnaúba, segundo a assessoria,  receberam as solicitações e passaram as dificuldades financeiras do município, prometendo cumprir com os repasses do mês de janeiro a essas entidades, “já que os atrasos da antiga gestão, não podem ser pagos agora”, segundo informação.

“Fomos o único município no Estado a pagar salários atrasados de outra gestão, o que gera dificuldades para fechar a folha desse mês”, disse Roberto Carnaúba. O valor da subvenção a essas instituições chega a R$ 9.700 ao mês e serve para atender as necessidades básicas dos locais.

SALÁRIOS

A Secretaria de Comunicação do Município de União dos Palmares emitiu um comunicado no Facebook  informando que o pagamento de todos os funcionários públicos efetivos: ativos e inativos , que o pagamento dos salários referente ao mês de janeiro  será nesta sexta-feira dia 1º de fevereiro. Informa ainda, que os salários dos funcionários contratados, comissionados e as gratificações serão pagos dia 8 de fevereiro. (Com informações de João Paulo Farias e Hermes Marques)

Contrastes da vida

Olívia de Cássia - jornalista

A paisagem é de contrastes: de um lado vejo o mar de águas aparentemente cristalinas e convidativas para um banho morno e do outro, vejo moradores de rua deitados no chão da calçada da praia, pobres miseráveis sem cidadania sem nada que possa lhes dizer que são pessoas.

Famintos, eles  perambulam pelas ruas indolentemente, sem rumo, anestesiados pela fome e pelas drogas, sem direção. Da janela do ônibus, sempre ela, percebo essa imensidão que se choca com meu estado de angústia e revolta diante das injustiças sociais que presencio no meu cotidiano.

A tarde vai caindo e eu sigo no coletivo com destino ao meu trabalho, esperançosa;  procurando respostas dentro de mim.  Quero explicações para as contrariedades que a gente tem no dia-a-dia e não vejo razão para tanto.

Os passageiros sobem no coletivo, sôfregos. Estou cansada de lutar contra dragões; a cabeça vai pesando e a gente vai procurando as melhores explicações, incansavelmente. Palavras que possam atenuar a nossa decepção com o ser humano.

Aquilo que nos causa indignação e revolta diante dos constrangimentos que a gente, de vez em quando, é obrigada a passar. E muitas vezes fingimos que não é conosco, tentando  abstrair tudo para não entrar em parafuso. Eu não consigo viver serena num ambiente assim.

Procuro um mundo que seja bom para viver, não costumo desejar mal a ninguém, pois o mal por si se destrói. Sonho com um mundo em que a gente não possa ter medo, medo de ter medo. O tempo da escravidão e da ditadura já passou. Precisamos nos indignar diante das injustiças.

Palavras soltas no ar que nos ativa a memória, nos encanta e nos seduzem. A palavra tanto pode construir como também pode destruir um ser humano: tem gente que se perde pelo o que diz. É verão e o sol está tinindo no horizonte escaldante. Tenho torpor, sonolência e preciso me acalmar.

Busco me aliviar e desviar o pensamento de fatos que não sejam positivos e construtivos, daquele sufocamento exagerado e dolorido, uma dor da alma provocada por uma palavra mal pronunciada e mal colocada em um momento inoportuno. Um ato insano.

Dizem que a dor da alma é a pior de todas as dores. Mas eu quero o infinito onde possa existir a paz, a harmonia e a delicadeza do ser humano.  A minha direção. Há um mundo lá fora de muitas guerras insanas, onde só inocentes são degolados. Os grandes e poderosos negociam o que entendem melhor para si.

Há luz no meu caminhar incerto e cambaleante e tenho esperança de me permitir um mundo melhor. Neste domingo  tem procissão das charolas dos santos e de Santa Maria Madalena. O dia mais importante da festa de nossa padroeira, 2 de fevereiro.

Para os palmarinos o ano começa efetivamente a partir de segunda-feira, 3.  Vamos pedir a interseção de nossa padroeira por um mundo de paz, harmonia, afetividade e solidariedade. Fiquem com Deus.

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

CURRÍCULO RESUMIDO



Nome: Olívia de Cássia Correia de Cerqueira

É alagoana, natural de União dos Palmares, nascida em 9 de janeiro de 1960.
Profissão: jornalista, com 24 anos de formação; formada em 1988 pela Universidade Federal de Alagoas (Ufal) e pós-graduada em Marketing e Comunicação Integrada pela Unifal/Unifoa (2004).

Atividades profissionais: Atualmente trabalha na assessoria de imprensa do gabinete do deputado Ronaldo Medeiros (manhã), na Assembleia Legislativa Estadual. Atividades diárias (atualização de site, releases, confecção do jornal Prestando Contas), levantamento com gráficos de acesso ao site do deputado, clipagem eletrônica e de impressos.

Tribuna Independente (Revisão\copidesk)
Tribuna Hoje (site-plantão)
Ex-assessora do deputado Paulão (releases, artigos semanais, clipagem e fotos)
Sindicato dos Bancários – 11 anos de trabalho-assessoria de imprensa(1990 a 2001)
Tribuna de Alagoas – Revisão e algumas matérias especiais
Gazeta de Alagoas – Revisão de texto.
Reportagens especiais para o jornal Tribuna de Alagoas e Tribuna Independente, revisão\copi desk.
Primeiro emprego: Usina Laginha (auxiliar de escritório)

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS:
Ex--diretora do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Alagoas.
Tem dois livros escritos (um de poesia e outro de memórias ainda não publicados, além de crônicas e artigos para jornais).

OUTROS TRABALHOS DESENVOLVIDOS:
Fotografia, diagramação de pequenos jornais, assessoria de imprensa e demais atividades  afins na área de comunicação social como redes sociais.

Horário disponível: tarde, a partir das 15h ou outro que eu puder desenvolver em casa mesmo.

Pretensão salarial: a partir do piso da categoria (ou negociação)

Páginas na internet:

Contatos:
Telefone: 9653-1153


ALE anuncia pagamento das férias dos servidores


Foto: Olívia de Cássia - arquivo              
 Fonte: Ascom

Além de manter o calendário de pagamento da folha dentro do mês trabalhado, a Assembleia Legislativa de Alagoas fecha janeiro também liquidando o terço de férias devido aos seus funcionários.

Segundo o presidente da Mesa Diretora, deputado Fernando Toledo (PSDB), a Casa vem empreendendo os esforços necessários ao atendimento da legislação que regula a vida funcional dos servidores. Na perseguição dessa meta foi possível materializar o pagamento do terço de férias.

Segundo o diretor financeiro do Poder Legislativo, Luciano Amaral, o adicional relacionado às férias deverá ser depositado na conta do servidor até sexta-feira.

O presidente Fernando Toledo ressaltou as conquistas que vem sendo obtidas pelo quadro funcional da Casa, num clima de permanente diálogo com as entidades representativas do funcionalismo. “Estamos avançando cada vez mais nessa relação respeitosa e transparente”, concluiu Toledo.

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Caixa divulga nova lista para as casas da ‘Reconstrução’ em União dos Palmares


Por João Paulo Farias – Texto e Fotos - O Relâmpago


A Superintendência da Caixa Econômica em Alagoas divulgou, na manhã desta terça-feira, 29, uma lista com 240 nomes de pessoas que podem receber uma casa do Programa da Reconstrução das Enchentes, no Conjunto Newton Pereira, em União dos Palmares.

A relação está sendo repassada por intermédio da Secretaria Municipal de Assistência Social e em breve será anunciado o dia da vistoria, que será feita pela Caixa.

A Secretaria alerta ainda, que os nomes que aparecem em negrito na lista, são de pessoas que já foram chamadas, porém ainda não se apresentaram à instituição.

“Essa é a última vez que o nome listado em negrito vai aparecer; caso o dono não compareça, perderá a casa”, disse, Nádia Seabra, Assistente Social. 

Festa de Santa Maria Madalena realiza noite especial como antigamente


Por João Paulo Farias – Texto e Fotos - O Relâmpago


A quinta noite dos festejos em homenagem a Santa Maria Madalena, padroeira de União dos Palmares, foi diferente dos demais dias e teve uma dose especial de passado.

A festa, que tem 178 anos, se tornou uma das mais importantes do Estado e se consolida por reunir milhares de fieis em seus 11 dias de duração.

Antes da programação social, foi celebrada a novena na Igreja Matriz, que teve como tema: ‘Santa Maria Madalena nos ensina que devemos nos comprometer como Igreja, por Terra, Liberdade e Justiça’ e teve como noiteiros as comunidades rurais, trabalhadores das usinas, romeiros do padre Cícero, usineiros, vaqueiros e agricultores.

A missa foi celebrada pelo padre Hugo, que veio direto do interior da Bahia prestigiar o evento e foi também acompanhada por mais quatro sacerdotes. A noite especial homenageou pessoas que morreram em luta pela terra entre os lembrados, estavam a irmã Dorothy.

Depois da missa, foi realizado um leilão diferente, como antigamente, onde as pessoas doaram: frutas, aves e doces, que são compradas por quem der o melhor lance.

Na noite desta segunda, quem pode prestigiar o leilão encontrou uma variedade de produtos, todos naturais, vindo da zona rural do município.

Para o pároco Marconi Nunes, essa noite foi emocionante e foi preparada como uma forma de recordar a Romaria da Terra da Água. A noite especial foi encerrada com shows das bandas: Luiza e Luan e Contágio Tropical e também contou com muitos recadinhos do coração, como antigamente.

Em busca da calmaria


Olívia de Cássia – jornalista

A água calma e serena do mar, a imensidão do infinito numa tarde de muito sol, está convidativa para um mergulho, que vai diluindo aos poucos meu estado de agitação. Tento uma forma de viver melhor.

Não quero entrar numa seara indolente e paranoica, sem distinção do que seja tolerância e afetividade, o mundo já está cheio disso.  De complicações já me bastam as do cotidiano.

Não posso e nem quero me indispor com meus sentimentos mais puros, mais profundos, mesmo que o mundo me indique, a cada dia, o quanto pode ser cruel e intolerante o ser humano. A gente não dimensiona isso e às vezes perde o foco, a noção da sensatez.

Tem gente que faz questão de ser indelicada, sem razão, sem ética. Não quero me envolver nessa teia emaranhada de mistérios, nesse mundo de crueldade e de atrapalhamentos, para não usar uma expressão mais forte; procuro abstrair isso.

Quero para mim um mundo de esperança e de paz: um mundo de solidariedade, compreensão e amor. E diante dos enigmas que a vida nos oferece, vamos tentando decifrar os códigos, ou viver de forma que essas incógnitas não atrapalhem o nosso cotidiano.

Nesses momentos de dificuldades e alguns perrengues, eu não poderia deixar de me lembrar da minha mãe, dona Antônia, que dava de dez a zero nas dificuldades e lutava feito uma leoa para que seus objetivos fossem alcançados.

Não herdei esse lado forte e determinado dela, mas gostaria de ter pelo menos um pouco da fibra e da garra de uma mulher que nasceu e se criou na roça, mas soube lutar por seus objetivos maiores, doesse a quem doesse.

Eu sou uma criatura atrapalhada, mas cheia de esperança de um mundo melhor que a vida ainda possa me dar, apesar da minha fragilidade.  A tarde está quente e abafada, agoniando o juízo da gente, me impacientando e querendo me dizer alguma coisa que ainda estou tentando entender.

Há dias de muitas esperanças, mas há momentos de muita inquietude ainda. Não quero criar para mim expectativas daquilo que não possa se concretizar, mas procuro uma forma de melhorar o meu desempenho na vida e na minha profissão.

Ainda posso dar o melhor de mim, aquilo que está sendo subaproveitado. Os fatos que acontecem no nosso cotidiano de jornalista, às vezes nos tornam endurecidos pela rotina, mas há atitudes que nos deixam perplexos, indignados e sem chão. Estou tentando encontrar a calmaria.

Juizado da Violência contra a Mulher recebe cerca de 160 ações por mês


Unidade contabiliza mais de 18 mil processos. Só no ano passado foram 1.075 denúncias

Por  Mara Almeida-assessoria

O 4ª Juizado da Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher contabiliza, nos últimos quatro anos, 18.357 processos em que mulheres são vítimas das agressões praticadas por companheiros ou familiares. Criada quatro anos atrás, a unidade judiciária sob responsabilidade do juiz Paulo Zacarias da Silva recepciona, mensalmente, uma média de 160 ações penais.

     Classificado pelo Governo Federal como o segundo estado do Brasil onde mais se registram casos de violência contra mulheres, Alagoas inaugurou seu juizado especial no dia 30 de maio de 2008. De acordo com a lei nº 11.340, foi criado para julgamento e execução das causas decorrentes da prática de violência doméstica e familiar contra a mulher.

     Segundo informa o juiz Paulo Zacarias da Silva, em 2012, a unidade judiciária que funciona na Praça Sinimbu, Centro de Maceió, recebeu 2.932 ações penais com medidas protetivas e 2.880 inquéritos e flagrantes. “Aqui, temos um atendimento diferenciado para com as mulheres”, informa o magistrado.

     Só no ano passado foram 1075 denúncias e para o magistrado, o aumento pode ser explicado pelo efeito da divulgação das campanhas de combate à violência contra mulheres. “Quando as campanhas tornaram-se mais públicas, elas tomaram coragem e formalizaram as denúncias contra seus agressores. A tendência é que haja sempre aumento”, diz o juiz.

     Em sua maioria usuários de drogas lícitas e ilícitas, os agressores se beneficiam das justificativas apresentadas pelas vítimas de que as denúncias das agressões foram praticadas em “momentos de raiva”. Eis a razão pela qual, segundo o juiz Paulo Zacarias, muitas das vítimas desistem do processo antes de sua conclusão.

     Criação da unidade judiciária contribui para denúncias

     Antes misturados aos delitos comuns e considerados de menor potencial ofensivo, desde a vigência da Lei Maria da Penha, os crimes contra a mulher são considerados qualificados e os agressores, em caso de condenação, podem receber pena máxima de 3 anos de reclusão.

     “Na época da criminalidade invisível, as mulheres tinham medo de procurar as delegacias, quando as campanhas tornaram-se mais públicas, as pessoas tomaram coragem, procuraram e denunciaram. Creio que a tendência do número de denúncias é aumentar, porém há o fato da maioria desistir no andamento do processo”, explica o juiz titular do 4º Juizado, Paulo Zacarias.

     Sobre a importância do juizado, Paulo Zacarias é enfático. “É fundamental para as mulheres. Aqui temos um atendimento diferenciado, elas sabem para onde dirigir e é uma referência de ganho”, finalizou.

Diretoria de Comunicação do Tribunal de Justiça de Alagoas (Dicom - TJ/AL)

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Até onde vai?



Olívia de Cássia - jornalista

Diante dessa tragédia que aconteceu em Santa Maria, no Rio Grande do Sul, a gente se põe a refletir o quanto somos frágeis diante da vida. Nada mais importante do que a nossa paz interior, a mente serena e o aproveitar a vida de forma responsável, porque a gente nunca sabe o que virá a seguir.

Vi comentários maldosos, sem nexo, desprovidos de conteúdo nas redes sociais a respeito do  fato acontecido, como se a desgraça alheia fosse um show.  Desisti de entrar nessas polêmicas e ficar discutindo com gente que não tem nada na cabeça.

Vivemos num mundo onde a tecnologia em todas as áreas é imprescindível e devemos ter sabedoria para utilizá-la. No caso de quem trabalha com comunicação, as redes sociais são ferramentas imprescindíveis no nosso dia-a-dia e quem ignora isso vai perder o bonde da história.

Ainda existe resistência e falta de entendimento da importância disso, por incrível que pareça no nosso meio, entre jornalistas que se recusam a se reciclar.

A gente não sabe até onde vai nossa capacidade de compreensão, de abstração diante de alguns fatos que acontecem a nossa volta: incompreensão, atitudes revanchistas, maldade, falta de traquejo no trato com as pessoas, entre outras iniciativas.

Tenho vivido esse incômodo constantemente. Há atitudes de pessoas do nosso convívio que embotam nossa capacidade de raciocínio: é como se tivessem nos chamando de burra, idiota ou tola, mas isso existe em todas as áreas a gente tem que reconhecer as deficiências alheias.

À primeira vista, sem uma análise mais acurada da questão, a gente se sente diminuída no nosso trabalho, desprestigiado e sem valorização pessoal nenhuma, quando nos é tirada uma ferramenta de trabalho primordial para os dias de hoje.  

As tecnologias surgiram no mundo para proporcionar facilidades, abrir caminhos e para nós, jornalistas, hoje, nos é indispensável, principalmente para quem lida com comunicação política, assessoria e áreas afins.

Com salários irrisórios a maioria dos profissionais da imprensa ‘mata um leão por dia’, para sobreviver nessa selva diária do mercado de trabalho e tem que procurar dois ou mais empregos para poder garantir o sustento e a sobrevivência sua e da família; todos sabem disso.

Conforto é um item que poucos na área conseguem. Temos que dar duro em qualquer departamento no Jornalismo e mesmo assim, quando convém para alguns coleguinhas, eles não compreendem o outro.  Isso cheira a reacionarismo e não consigo me conter diante da minha indignação.

Poderíamos dizer que estamos todos no mesmo barco, mas isso não é verdade. Alguns têm os privilégios, mas são poucos.  O sonho que a gente tem quando entra na faculdade de ser um profissional bem-sucedido nem sempre se realiza e isso frustra as nossas expectativas.

Não basta a gente amar a profissão que abarcou: precisamos de valorização profissional e reconhecimento dos nossos valores. A gente rala muito para chegar até a formação, muitas vezes tudo isso é aniquilado quando a gente se depara com pessoas que não valorizam o nosso passe, para usar uma linguagem do futebol.  

A gente percebe as fraquezas, mesquinharias, falta de caráter de alguns, que nem respeitam as condições do outro diante de algumas questões. Até onde vai isso?

domingo, 27 de janeiro de 2013

Festa de Santa Maria Madalena prossegue até o próximo domingo, em União

Fotos de Olívia de Cássia

Olívia de Cássia – jornalista


A Festa de Santa Maria Madalena prossegue até o próximo domingo, dia 2 de fevereiro, quando acontece a procissão das charolas dos santos, inclusive a da homenageada, seguida da programação festiva na Praça Basiliano Sarmento que vai até o amanhecer.

Espera-se que o município receba este ano mais de 30 mil pessoas nesse dia, que é considerado um dos mais importantes da Terra da Liberdade, quando a festa está completando 178 anos.
Neste sábado, 26, terceiro dia da programação festiva da Festa de Santa Maria Madalena, na Praça Basiliano Sarmento, teve show da banda Avalon, que levantou a moçada e animou o evento.

Neste domingo a festa teve animação com a banda Arreio de Ouro.

Além da programação festiva tem novena na igreja até o dia 1º de fevereiro. Hoje à tarde também teve leilão de gado. 

A programação festiva do evento segue e a festa conta também com  quermesse, bingos todas as noites, barracas com vendas de comidas e bebidas e brinquedos armados ao longo da Avenida Monsenhor Clóvis Duarte.

Hoje de madrugada faltou energia em alguns pontos da cidade. Segundo a Eletrobras, o problema aconteceu em algumas cidades do interior para fazer manutenção na rede elétrica. 

sábado, 26 de janeiro de 2013

Fazia tempo

Olívia de Cássia – jornalista

Fazia tempo que eu não me sentia assim, perdida em pensamentos, amolecida,  sem coragem para fazer minhas tarefas, por conta do meu problema neurológico.  

Já tenho a certeza que qualquer ação ou palavra, por pequena que seja que não traga energia positiva, me afeta o caminhar. Mas não me deixo abater, tenho reagido a tudo isso.

Dá uma ‘alegria’ nas pernas, elas enrijecem, travam atrapalham o meu desempenho. Desde a quarta-feira, naquele episódio do ônibus, que esses sintomas voltaram a incomodar.

 Preciso de um tempo para mim, de qualidade de vida. Faz muitos anos que não tiro férias, séculos que não sei o que é uma viagem.

Mas como conquistar isso diante de tanta dificuldade e complicações financeiras? Não tenho quem defina nada por mim, tenho que me virar sozinha. Eu tenho que encontrar um novo caminho, uma nova direção de vida. Mais uma atividade que me proporcione um pouco de conforto dentro da minha área de atuação.

Nessas horas de aperto, as minhas lembranças se voltam para minha terra natal, minha União dos Palmares, onde procuro o amparo de antes, o conforto e a segurança da minha casa, que meus velhos me davam. Olho em volta e eles não estão mais ali. Dá saudade.

Sei das minhas poucas qualidades e dos muitos defeitos que tenho, mas me apego na certeza  de que tenho que melhorar ainda mais, a cada dia que amanhece. Apesar de tudo eu tenho que comemorar e agradecer por cada minuto da vida.

A gente não é nada na vida quando perde o esteio do lar. Nada é mais sagrado do que isso. Não tenho com quem dividir minhas aflições, essa densidade, esse aperto que me chega nessa tarde de sexta-feira, 25 de janeiro. É verão, a tarde já vai alta. O ônibus já vai chegando no meu local de parada. Viva Santa Maria Madalena!

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Deputado Ronaldo Medeiros teve carro arrombado enquanto fazia palestra na Casa da Indústria


Por Olívia de Cássia
(Foto de Olívia de Cássia-arquivo)

Na manhã desta quinta-feira, 24, enquanto proferia a palestra  "Previdência é providência para uma aposentadoria digna”,  na Casa da Indústria, em comemoração ao Dia Nacional do Idoso, comemorado hoje, o deputado Ronaldo Medeiros (PT) teve seu carro arrombado e os ladrões  levaram todos os seus pertences e da sua assessoria.

Além dos cartões de crédito e documentos, foram roubados: filmadora, maquina fotográfica, computadores, entre outros objetos, do deputado e da sua assessora de imprensa, Camila Ferraz. Segundo Camila, o roubo foi cometido pela porta do lado do passageiro. 

A informação do arrombamento do carro foi colocada pelo próprio deputado, em seu perfil no Facebook. Medeiros disse, indignado, que o fato ocorrido é uma vergonha.

“Uma vergonha. Até quando vamos conviver com esta onda de criminalidade???, interrogou. 

Ex-vereadora Genisete Lucena fala dos desafios na Secretaria de Cultura de União dos Palmares


Foto de João Paulo Farias
Por João Paulo Farias - O Relâmpago


A nova secretária de Cultura de União dos Palmares, a ex-vereadora Genisete Lucena, falou nesta quarta-feira, 23, ao Programa Mesa Z da Rádio Zumbi, sobre os novos desafios que assume agora na Pasta da Cultura, objetiva desenvolver um grande projeto de desenvolvimento cultural no município.

Com vasta experiência na área cultural, Genisete foi indicada para chefiar a Representação da Fundação Cultural Palmares no Estado, passando quase dois anos no cargo. Questionada sobre sua saída da FCP, para assumir a Secretaria de Cultura, ela disse que é uma nova missão, "principalmente contribuir com o desenvolvimento da cultura e apoiar os grupos culturais da terra, que tão carentes do poder público.

Genisete destaca que o grande projeto da Secretaria é alavancar o turismo no município, em parceria com a Secretaria de Turismo, aproveitando o potencial que oferece a Serra da Barriga, símbolo da resistência negra contra a escravidão.

Com a crise financeira que muitas prefeituras estão passando, não foi confirmado se haverá carnaval no município; uma ideia sugerida pela secretária junto ao prefeito Beto Baia foi o apoio aos blocos tradicionais da cidade.

Ela destacou ainda a atuação do Conselho Municipal de Cultura, que é deliberativo, e citou também a possibilidade de continuar com projetos da ex-gestão, a exemplo do Som na Praça. O turismo religioso, a criação do Festival de Cultura, Feira Literária de União, Mês da Consciência Negra e outros projetos de grande importância estão inclusos nos planos da nova gestora.

Beto Baía divulga calendário para pagamentos de funcionários efetivos


Foto de João Paulo Farias

Da Redação de O relâmpago com Uniaourgente.com

O prefeito de União dos Palmares, o médico Beto Baía (PSD), divulgou na terça-feira, 22, o calendário de pagamento dos servidores efetivos do município.
As datas determinadas para o pagamento são as seguintes:

23/01 – Pagamento dos funcionários efetivos que recebem R$ 1000,00.
20/02 – Pagamento dos funcionários efetivos que recebem R$ 1500,00.
20/03 – Pagamento dos funcionários efetivos que recebem R$ 2000,00.
20/04 – Pagamento do restante dos funcionários efetivos.

Procissão da bandeira reúne milhares de católicos, em União dos Palmares

(Fotos: Gilton Omena)


Por Olívia de Cássia, com informações de Antônio Aragão (site Tribuna de União)


Dando continuidade às comemorações a Santa Maria Madalena, cerca de dois mil e quinhentos católicos de União dos Palmares acompanharam na noite desta quarta-feira (23) a ‘Procissão Luminosa’ que conduziu a charola (altar móvel) com a bandeira que traz o retrato pintado de Santa Maria Madalena até a Praça Basiliano Sarmento.

A bandeira que ficará tremulando no mastro as nove noites de festa foi doada por Cléria Lilian Vilas Boas.

Segundo o site Tribuna União, a  procissão teve o itinerário reduzido por determinação do novo padre,  Marconi Nunes, e  muitos fiéis que não sabiam do novo itinerário ficaram aguardando nas ruas Perciliano Sarmento, Praça Costa Rego, Avenida Monsenhor Clóvis e Rua Santa Maria Madalena.

Na Praça Basiliano Sarmento, onde o mastro foi erguido domingo, 20, milhares de pessoas aguardavam a procissão para assistir a bênção e o hasteamento,  o que ocorreu em menos de cinco minutos, segundo o Tribuna União.

O  evento foi prestigiado pelo vice-prefeito do município agropecuarista Eduardo Pedrosa e sua família e o padre Francisco Carlos Azevedo.

 A ‘Procissão Luminosa’, que recebe esse  nome porque quem a acompanha carrega luminárias com velas acesas, foi o segundo ato das comemorações dos 178 anos da festa mais importante do calendário turístico-religioso da região, quando os católicos reverenciam Santa Maria Madalena, padroeira local.

 A partir desta quinta-feira, dia 24, começa a programação religiosa e festiva, com  as novenas que acontecerão na igreja Matriz. 

Depois da celebração religiosa tem início a programação musical e festiva, que acontece na Praça Basiliano Sarmento, com  grupos musicais, quermesses, parques de diversões, bingos, barracas com comidas típicas da região e as tradicionais ‘mesas da festa’, que são colocadas no interior da praça, entre outras atrações.

Segundo se comenta na cidade, este ano União dos Palmares deve receber cerca de trinta mil pessoas, que estarão presentes no próximo dia 2 de fevereiro (ultimo dia da festa) cuja principal atração é a procissão com a participação todos os santos com imagens na Igreja Católica,  que vai percorrer as ruas principais da cidade inclusive a imagem da Padroeira que simboliza a sua bênção aos lares da comunidade palmarina.

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

De um ponto a outro


Olívia de Cássia – jornalista

Está cada vez mais difícil para eu andar de ônibus em Maceió. Minhas pernas não têm mais firmeza para me segurar e às vezes o cobrador e algum motorista me olham enviesados.

Subi no Graciliano via Trapiche com destino à Tribuna Independente, nesta quarta-feira, 23 e me enrolei toda na hora de tirar o dinheiro da carteira.

Muito atrapalhada, pedi ao cobrador para passar e pegar o dinheiro sentada numa cadeira que estava  vaga, em frente a ele. O moço me olhou com uma cara de desconfiança danada e eu falei: ‘Homem me deixa pegar o dinheiro sentada que estou atrapalhada das pernas’.

O rapaz me liberou com ares de quem não acreditou e ficou me olhando. Entreguei o dinheiro e fui procurar um lugar para me acomodar no coletivo e fiquei pensando o que será de mim se eu não tiver mais condições de me locomover para resolver meus problemas pessoais e trabalhar.

Peço a Deus a cada dia um pouco  mais de chance, calma, tolerância, força e desprendimento. Nessas horas não digo que é normal e nem natural o meu comportamento. Dá uma agonia, um nervoso, o sangue entra em ebulição, mas felizmente estou aprendendo a controlar meus impulsos.

O autocontrole é fundamental, embora que por dentro a gente fique moída , a cabeça estourando de dor e às vezes a tremedeira de raiva se faz presente. Não é fácil conviver com isso.

Tenho gratas surpresas com meu trabalho e o reconhecimento de pessoas que têm me encontrado e dizem que têm lido o que escrevo é salutar. Algumas pessoas têm se manifestado, de uma forma ou de outra.

Não nego que traz uma satisfação saber que consigo chegar aos corações das pessoas. Mas o problema não é esse, é a total desorganização na minha vida financeira que me causa preocupação. Muita conta a pagar e falta de perspectivas de melhora e resolução dos problemas, do caos que se estabeleceu em minha vida.

O cobrador me olha de lá de onde estava, interrogativo ao me perceber escrevendo. O que estará pensando esse jovem ao meu respeito?

União dos Palmares...


Alana Vergetti - Acdm de Enfermagem

Nunca me senti assim! Impressionante como estou leve, sentindo-me em casa, apesar de estar em um quarto de hotel. Nunca me apeguei a lugares, sempre fui meio nômade, vivi a minha vida inteira de lugar em lugar: marido piloto, nunca criamos raízes, onde eu fosse, imediatamente esquecia de onde vinha, e logo me adaptava ao lugar atual, só ficavam mesmo as boas lembranças  de  amizades.

Porém, sempre, bem no fundo de meu coração, eu sentia uma dorzinha de saudade de um lugar: minha terra! Meu lugar de infância, onde cresci, onde tive as primeiras impressões do mundo, da humanidade. Onde com apenas 11 ou 12 anos, já era obrigada a pensar e agir como adulta, pois o meu corpo já o era e despertava paixões.

Onde tive as primeiras opiniões, vontades, desejos, rebeldias, onde tive minha primeira paixão, há! Primeira paixão realmente agente nunca esquece. Mas, a vaidade e o excesso de imaturidade já faziam pessoas sofrerem por mim... Danada era bonita... E aproveitava-me disso para despertar amores e com isso, a ira de meus pais, tios, e todo parente que se achava no direito de se meter em minha vida. Meu Deus! Como eu era feliz e não sabia!

E agora, depois de 42 anos, o destino brinca comigo... Depois de tanto pedir, orar e implorar, minha Santa Maria Madalena me ajudou e me trouxe de volta. E nunca me senti tão bobamente feliz como estou agora...              

Ando nas ruas dessa cidade, identificando cada canto, apesar de estar tão diferente, tão grande, tão desarrumada, eu me remeto há 42 anos e tenho uma recordação de cada rua... Ando olhando as pessoas e todas, sem exceção, me parecem familiar... E tenho uma vontade doida de gritar: “Essa é minha terra, esse é meu lugar!! Daqui eu nunca me esqueci!! Isso aqui nunca saiu de minha vida e de meu coração!!

Amo União dos Palmares!! Como pude ficar tanto tempo longe daqui? Mas nosso Pai sabe exatamente o que faz de nossa vida...tudo tem que ser no tempo Dele!  E esse tempo chegou! Estou aqui... E não quero mais ir embora! Quero trazer meu povo pra cá! Quero mostrar aos meus filhos o único lugar que a mãe deles nunca esqueceu!  Que nunca saiu de meu coração!

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Viva Santa Maria Madalena!


Olívia de Cássia – jornalista

Em União dos Palmares, nessa época do ano, católicos palmarinos homenageiam sua padroeira, Santa Maria Madalena, há 178 anos. A festa começou com o erguimento do mastro no dia 20 e as comemorações vão até o dia 2 de fevereiro, com a procissão das charolas.

A gente aprendeu na escola que toda a gleba de União dos Palmares pertence a Santa Maria Madalena, doada por fazendeiros. Mas foi o português Domingos de Pino quem construiu a primeira capela do local dedicada a ela e a povoação teve como primeiro nome o da padroeira.

União dos Palmares é o único município que se conhece onde as terras pertencem a uma santa. Muita gente só conhecia e só conhece a história de Madalena pelo o que nos foi passado na tradição católica: que era teria sido uma prostituta arrependida, seguidora de Jesus Cristo.

Maria Madalena teria nascido em Magdala, cidade localizada na costa ocidental do Mar da Galileia. A vida de nossa santa padroeira é um mistério e sei que depois desse artigo muita gente vai me criticar.  
Segundo alguns historiadores, o rótulo de prostituta não existia até o século VI, “quando sua memória começou a ser, digamos, desconstruída por uma Igreja que não queria saber de mulheres”.

A imagem de Madalena só teria sido reconstruída pelo Vaticano em 1969. O que a gente conhece é uma história preconceituosa a respeito dela, repassada por documentos escritos por homens que não queriam dividir o poder da igreja e nem repassá-lo para uma mulher.

Maria Madalena é uma das personagens mais enigmáticas do Novo testamento e existem poucas citações a seu respeito lá. Muita gente só despertou para sua história a partir do livro “O Código Da Vinci”, onde Dan Brown, o autor da obra, despertou enorme curiosidade, desagradando à igreja e a muitos seguidores.

Segundo esses estudiosos, que de um tempo para cá se debruçam sobre a história dessa misteriosa mulher, a Igreja Católica, por ser patriarcal,  teria espalhado o boato da prostituição, para omitir a importância de Maria Madalena na história.

Os Evangelhos de Maria Madalena são outro mistério que foram omitidos da história e pouco se sabe a respeito.

Na resenha de apresentação do livro ‘A verdadeira história de Jesus e Madalena’, romance de Margaret George, o site Geração Book, no link http://www.geracaobooks.com.br/releases/?id=27, diz que “Os livros gnósticos (que a Igreja Católica não aceita) revelaram que Maria Madalena, além de ser a discípula (ou apóstola) preferida de Jesus, possuía dons espirituais que Jesus respeitava, motivos que a tornaram especial e muito próxima a ele”, observa o texto.

Nasci e me criei na Igreja Católica, não sou praticante e não sou tola ao ponto de acreditar em algumas lendas que a igreja tratou de espalhar aos fiéis. A igreja continua pregando o celibato, mas está perdendo fiéis por conta de posturas conservadoras e intransigentes que assume e faz vista grossa, muitas vezes, para os casos de pedofilia e de sexo clandestino, denunciado há tantos anos.

A gente não pode deixar de observar essas questões polêmicas e discutíveis no nosso meio, bem como os equívocos cometidos pela igreja ao longo dos séculos. Eu tenho minha visão crítica a respeito de muitas questões ainda, mas também não aceito que pessoas de outras religiões faltem com o respeito às nossas crenças, pois costumo respeitar todas as religiões.

Santa Maria Madalena merece todo o nosso respeito e nossa devoção, muito mais agora que começamos a descobrir o quão forte ela era e tão importante na vida de Jesus Cristo. Salve nossa padroeira, salve Santa Maria Madalena!

domingo, 20 de janeiro de 2013

Católicos palmarinos reverenciam Santa Maria Madalena, na procissão do mastro

Fotos: Olívia de Cássia

Olívia de Cássia – Repórter

Aconteceu na tarde deste domingo, 20, em União dos Palmares, a tradicional procissão do mastro da festa de Santa Madalena, que percorreu várias ruas da cidade até chegar ao seu destino final:  a Praça Basiliano Sarmento, em frente à igreja Matriz.

A procissão do mastro é uma parte das comemorações à santa, que se estendem por nove noites de festas, até o dia 2 de fevereiro, quando acontece a procissão das charolas dos santos. Este ano o tronco de árvore foi doado pelo Grupo João Lyra; tradicionalmente é doado por algum fazendeiro do local.

De manhã e antes da procissão, muitos fiéis foram à Rua Juvenal Mendonça, local de concentração da procissão, para enfeitar o mastro com fitas e pedidos diversos: de saúde, de paz, pedido de emprego e outros.

Durante a procissão do mastro muita gente estranhou alguns itens que não eram obedecidos nos anos anteriores.
Os cavaleiros ficaram apostos, em ruas vicinais, à espera da procissão e não ficaram no meio do povo, assustando algumas pessoas na concentração.

Também os motoqueiros e ciclistas ficaram formados e à espera que passasse a procissão para acompanhar no final. Foi mais organizada, embora algumas pessoas tenham avaliado que havia menor quantidade de pessoas. Mas o que se viu, na Praça Basiliano Sarmento, foi um imenso mar de pessoas.

Nas imediações do supermercado O Globo, no Centro da cidade, houve um princípio de tumulto porque disseram alguns policias se postaram para mudar o percurso do cortejo, não se sabe ainda o motivo, mas os fiéis invadiram o espaço e a procissão seguiu seu curso normal, embora algumas pessoas tenham se atrapalhado e mudado de rota.

Quando terminou o erguimento do mastro e antes mesmo disso, a Avenida Monsenhor Clóvis já estava lotada, com os tradicionais passeios de cavaleiros e amazonas e jovens consumindo bebida alcoólica, com carros de som bem alto. Cada ano essa prática se multiplica.

Mas o que vale para todo palmarino nessa época é a renovação da fé, o agradecimento pelas graças alcançadas, a renovação dos pedidos para alguns e a crença e respeito pela homenageada.
Dizem alguns estudiosos que Santa Maria Madalena era uma mulher poderosa e que pelo seu acesso e amor a Jesus Cristo, influenciou muitas decisões que ele tenha tomado.

A festa de Santa Maria Madalena tem um diferencial; são quatro procissões: a de hoje, que abre os festejos; dia 23 a procissão luminosa da bandeira da santa, que este ano foi doada por Cleria Lilian e será erguida no mastro, a do dia 2 e novamente no dia 3 outra procissão luminosa, quando a bandeira de Santa Maria Madalena é retirada do mastro e é devolvida à paróquia.

Na noite de hoje, a partir da meia noite, show de Alcimar Monteiro, no Posto Vegetão , na festa dos Carroceiros do Amor. A cidade ainda está bastante movimentada até essa hora. 

O que se espera é que todas as brincadeiras e diversões ocorram sem violência e com a paz que Santa Maria Madalena merece.


Pedidos...

Foto de Olívia de Cássia



Olívia de Cássia – jornalista

Já é madrugada de domingo e preciso dormir para acordar cedo de manhã, com o objetivo de viajar para União dos Palmares. Quando chegar na cidade, antes da procissão do mastro eu preciso fazer algumas visitas, ir na Rua Juvenal Mendonça, para escrever os pedidos no mastro e matar a saudade da terrinha querida.

Não tem jeito: sou extremamente ligada a União dos Palmares, minha vida afetiva, meu cordão umbilical que mamãe enterrou na porteira da Fazenda Jurema, bem como os dos meus irmãos, tudo me liga ao meu lugar.

Passa o tempo e vira e mexe preciso dessas minhas raízes para contar minha história, para me firmar como pessoa. Isso é bom, mas ao mesmo tempo me traz algum alvoroço, já que não tenho condições de ter um cantinho lá só meu.

Se eu não consigo nem me estabelecer como deveria por aqui, quanto mais ter condições de ter duas despesas.Bem que meu pai me alertava para as dificuldades que eu ia ter na vida.

 Na época do nosso estudo no Ensino Médio, nossos pais tinham duas despesas para que a gente estudasse em Maceió, já que naquela época não existia em União, a não ser o curso Pedagógico.

Neste domingo é dia de renovar os pedidos a Santa Maria Madalena. Eu tenho a pedir saúde, paz, força e disposição para o trabalho e mais um pouco de condições para ter conforto na minha vida tão louca, tão atribulada e desorganizada.

O galo da Estação Ferroviária já começou a cantar, passa da uma hora da manhã e eu ainda não consegui pregar o olho. Cazuza canta “Vamos pedir piedade, senhor piedade”. Agora ameaça chover e o calor esta madrugada está insuportável.

Vamos pedir que tudo corra bem durante o erguimento do mastro, que nenhum incidente aconteça, pedir graças para nossa cidade, que Santa Maria Madalena olhe e interceda por cada um de nós junto ao pai. “Vamos pedir piedade” e viva Santa Maria Madalena, nossa padroeira!

sábado, 19 de janeiro de 2013

Em União, Bar da Cida é opção para matar o calor


Fotos: João Paulo Farias
Por João Paulo Farias – O Relâmpago

Nada melhor do que num dia quente tomar uma água de coco bem gelada e doce para matar a sede. Em União dos Palmares você pode fazer isso no tradicional Bar da Cida, no centro da cidade.

Há mais de dez anos, Maria Aparecida Silva, a popular Cida do Bar, serve o melhor coco gelado da região e já tem uma clientela fiel que não perde a oportunidade de saborear a iguaria, que vem direto da zona rural do município, na região chamada Sueca.

Para Cida, é motivo de realização vender os cocos: “Meus produtos são de qualidade, para agradar os meus clientes”, disse a proprietária. O Bar também oferece aquela cerveja bem gelada e também bebidas quentes.
O ambiente agradável fica localizado na Rua Abílio Gomes, 5, próximo à Praça Padre Cícero, defronte à Panificação Zumbi e tem uma vista ótima para o movimento da cidade.

É no bar da Cida que a comunidade aproveita para trocar ideias, conversar um pouco e se atualizar a respeito das novidades da cidade. Sempre bem informada, Cida tem o privilégio de seu estabelecimento estar bem localizado e de ela ser muito conhecida na cidade.

Quem visita a cidade pode incluir no roteiro uma visitinha ao local.

Procissão do mastro de Santa Maria Madalena será neste domingo


Foto de João Paulo Farias-arquivo 2012
Por Olívia de Cássia, com João Paulo Farias
Neste domingo, 20, a partir das 16h, acontece em União dos Palmares a tradicional procissão do mastro da Festa de Santa Maria Madalena, evento que promete reunir mais de 15 mil fiéis católicos palmarinos.
A procissão sairá da Rua Juvenal Mendonça, como já é tradição, conhecida como Rua do Castelo Branco, e percorrerá cerca de três quilômetros até chegar ao seu destino final: a Praça Basiliano Sarmento, onde receberá no dia 23 a bandeira da festa.
Segundo a organização do evento, este ano foi montando um sistema de segurança especial, para não ocorrer acidentes, pois o mastro tem mais de 21 metros. Já teve ano que na hora do erguimento do tronco houve problema.
A procissão do mastro faz parte da tradição religiosa do município e da programação da principal festa do calendário turístico-religioso da região dos quilombos. Este ano a festa completa 178 anos.
A procissão faz o percurso, tradicionalmente, pelas ruas: Abílio Gomes, Tavares Bastos, Rui Barbosa, Avenida Monsenhor Clóvis Duarte de Barros, Rua Edgar Sarmento, Rua Presciliano Sarmento, Rua Correia de Oliveira, terminando na Praça Basiliano Sarmento.
O trajeto do ato religioso pode ser feito em 29 minutos a pé, pois os fiéis quase que correm, tal o peso da madeira, ou sete minutos de carro. O mastro é um tronco de madeira doado por algum fazendeiro do município; este ano a doação da madeira foi da Usina Laginha.  

É no mastro que será hasteada a bandeira de Santa Maria Madalena, no dia 23, e fica lá até o dia 3 de fevereiro. No dia da procissão, centenas de fiéis vão até o local onde a árvore foi cortada e antes da saída do cortejo colocam assinaturas e fazem preces e orações pedindo proteção à santa para o ano todo.

Antes do cortejo, depois da bênção do pároco da cidade, os fiéis pegam a madeira e saem quase que correndo pelas várias ruas de União dos Palmares carregando o tronco, até chegar à Praça Basiliano Sarmento, local onde é erguido o mastro, em frente à Igreja Matriz, onde também acontece a programação festiva do evento, com bingos, shows de bandas.

Este ano a organização quer resgatar um pouco a tradição com os leilões de produtos comestíveis nas mesas e outras gratas surpresas para os palmarinos e visitantes. 

Seguindo a tradição centenária, o mastro é carregado nos ombros, por homens, como forma de penitência por alguma graça alcançada e é acompanhada pelos demais a pé, de moto, bicicleta, de cavalo, a pé ou de carroça.

 O que se observa em União dos Palmares é um misto de fé e devoção por parte dos palmarinos à sua padroeira. A procissão do mastro é importante para os festejos da cidade, pois recebe milhares de palmarinos e visitantes, simbolizando o início do maior evento turístico religioso da Zona da Mata alagoana, a Festa de Santa Maria Madalena.

Mas quando termina o ato religioso, a Avenida Monsenhor Clóvis se transforma num ritual pagão e dezenas de jovens, alterados por bebidas alcoólicas, fazem exibições em cima dos cavalos suados, já cansados do percurso da procissão, muitas vezes se transformando em atos violentos.  Este ano, depois do evento estão previstos shows e eventos na cidade.

Monumento à Santa Maria Madalena é alvo de vândalos


Foto de Antônio Aragão
Por João Paulo Farias

Inaugurado há pouco menos de um mês, o monumento em homenagem a Santa Maria Madalena, padroeira de União dos Palmares, foi alvo na madrugada desta quinta-feira, 17, da ação criminosa de vândalos, que picharam a imagem de dez metros de altura.

A estátua custou aos cofres públicos mais de R$ 120 mil e foi entregue à população no último dia 30 de dezembro, pelo ex-prefeito Areski Freitas (PTB) e está localizada no meio da Serra da Laje, entre os bairros, Santa Maria Madalena e Zumbi dos Palmares, na periferia da cidade.

Na pichação está escrito a sigla “PCC” (Primeiro Comando da Capital), uma alusão à organização criminosa existente os presídios paulistas. A falta de infraestrutura no local ajuda na prática de crimes, já que nem mesmo iluminação existe.

A intolerância religiosa revoltou a comunidade católica palmarina, que celebra sua padroeira há mais de 170 anos e não entende os motivos de tamanha atrocidade. Até o momento a Paróquia de Santa Madalena e a Secretaria de Cultura do município não se manifestaram sobre o assunto.

Prefeitura de União garante ao MPE pagamento de servidores


Foto: João Paulo Farias

Fonte; Gazetaweb

O Núcleo de Defesa do Patrimônio Público recebeu na tarde desta sexta-feira (18) representantes da Prefeitura de União dos Palmares e dos servidores públicos municipais para tratar do atraso salarial de dezembro de 2012. Na audiência, o prefeito Carlos Alberto Baia, o Beto Baia, garantiu aos promotores José Carlos Castro e Tácito Yúri de Melo que priorizará o pagamento dos servidores sobre todas as demais despesas prescindíveis do município.


De acordo com os servidores, o atraso salarial ocorre em todas as áreas do serviço público de União dos Palmares, inclusive na educação, mesmo após o repasse do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

A Prefeitura alegou que a gestão anterior deixou como herança diversos problemas, como irregularidades na folha de pagamento, falta de pagamento a fornecedores, falta de pagamento de empréstimos consignados e inexistência de recursos. Os recursos do Fundo de Participação dos Municípios também teriam sido bloqueados no dia 10 de janeiro.

Levantamento de irregularidades

Diante da cobrança do Ministério Público Estadual (MPE) pela transparência da gestão pública do município, o prefeito Beto Baia se comprometeu a fazer um levantamento das irregularidades encontradas na administração anterior, situação dos bens e documentos públicos e realidade financeira do Município. A Prefeitura encaminhará um relatório com as irregularidades e seus responsáveis ao MPE no prazo de até 30 dias.

Esperamos que o município faça a auditoria da folha encontrada, de modo a identificar a relação de servidores contratados e comissionados, assim como das gratificações pagas, para regularizar a situação diante do que a legislação permite”, disse o coordenador do Núcleo de Defesa do Patrimônio Público, José Carlos Castro.

O prefeito Beto Baia também garantiu que colocará à disposição dos servidores públicos os dados sobre as finanças municipais, de forma a conferir o acesso às despesas e receitas de União dos Palmares. Além do prefeito e dos servidores, estiveram presentes o secretário de Finanças, a secretária da Saúde e o procurador-geral do Município. (Reproduzido de O Relâmpago)
 

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Lamento...


Olívia de Cássia – jornalista

Só tenho a lamentar o que está acontecendo na minha querida União dos Palmares, Terra de Zumbi, de Jorge de Lima, de Maria Mariá, Povina Cavalcante e tantos outros personagens que engradeceram e engrandecem sua história.

Desde a campanha eleitoral que o clima na cidade entre os simpatizantes das candidaturas não é de tranquilidade, mas com o resultado das urnas e a vitória consagrada do médico Beto Baía (PSD), algumas pessoas ainda não caíram na realidade e tentam deturpar o processo, se utilizado dos microfones de uma das rádios do local  para destratar pessoas, incluindo o prefeito.

Difícil conviver em uma sociedade onde não se respeite e nem se conheça o verdadeiro significado de uma democracia. Terminadas as eleições e assumindo os novos eleitos, nem assim essas pessoas, que tiveram seus candidatos derrotados, conseguem tocar suas vidas e deixar de lado o ódio, o rancor, a mesquinharia a inveja e todo sentimento de negatividade que possa surgir.

A Terra da Liberdade precisa trilhar o caminho do desenvolvimento, em todos os sentidos. É chegada a hora de se desarmar os palanques e de cada um viver a sua vida, seja de que maneira for,  deixar de semear discórdias, picuinhas e baixarias nos microfones das rádios, isso não é bom para a saúde de ninguém.

O rádio e os meios de comunicação não foram criados para isso, é um dos mais importantes meios de comunicação. É de bom alvitre que a população saiba separar o joio do trigo e que mude de estação, para não dar ibope a esse tipo de comportamento feio e atrasado.

Dependendo do que tenha sido dito, aconselho os que se sentirem agredidos a entrarem  com uma representação no Sindicato dos Radialistas, na Comissão de Ética, ou na Justiça Comum exigindo reparação e direito de resposta como assegura a Constituição Cidadã de 1988.

Infelizmente, muitas pessoas não sabem dividir a questão política da questão pessoal. Tenho amigos valorosos que votaram tanto em Mano quanto em Beto e nunca me deixei levar pelo canto da sereia que é a política, sendo invasiva ou destruindo amizades.

O que as pessoas precisam entender é que a política passa, ela é dinâmica; os que são adversários hoje, amanhã podem se tornar correligionários e o povo tem que entender isso, faz parte do jogo.

Quem se aventura no mundo da política sabe disso: quando o assunto é poder, “ou monta-se no cavalo arriado, ou é atropelado por ele”, segundo o jornalista Marcos Cipriano, na Tribuna do Planalto.

Para se comprovar isso, basta rememorar as alianças feitas nos partidos: de direita, de centro, de esquerda, nas últimas eleições em todo o País. Ganha quem consegue conquistar o eleitorado, quem tem maior poder de barganha e de fazer alianças. É só estudar um pouquinho a história política do Brasil.

Palmarinos, vamos fazer jus ao título de Terra da Liberdade, vamos respeitar a democracia. E viva Zumbi!

Ainda tenho esperança

Por Olívia de Cássia Cerqueira O dia amanheceu com mais uma promessa de vida. É sexta-feira, dia de alegria, como todos devem ser: de agr...