Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2014

Torço para que o Brasil ganhe a Copa

Imagem
Olívia de Cássia - Jornalista
Estou torcendo pelo Brasil, hoje e sempre e quero que ele ganhe a Copa, sim, independente de corrupção, de faltar ainda muita coisa a ser conquistada, independente da violência que campeia lá fora.  Essa propaganda do contra espalhada nas redes sociais para mim é uma tolice.
Como disse o blogueiro Adriano Tonon, em artigo intitulado ‘Eu não concordo com os protestos contra a copa’, o dinheiro que tinha que ser gasto, já foi. “Deixar de ter Copa aqui não vai trazer o dinheiro de volta. O que era pra ser feito e não foi feito, também não será feito. Simples assim”, observa.
Assim como Adriano, eu penso por outro lado. “São Paulo não precisa da Copa para ser a cidade mais importante do país. Da América Latina, na verdade. Com Copa, sem Copa, as coisas vão continuar acontecendo por aqui. Shows, festas, passeatas, infraestrutura, governo corrupto, investimentos, violência,  reuniões de negócio, exposições, arenas de futebol” e outras coisitas mais.
Toda ess…

Maceió começa a entrar em clima da Copa do Mundo 2014

Imagem
Foto: Sandro Lima


Olívia de Cássia – Repórter
Aos poucos Maceió vai se preparando para o clima da Copa do Mundo 2014: táxis e carros particulares desfilam pelas ruas de Maceió com a bandeira do Brasil e já é possível encontrar torcedores vestidos  com a camisa da seleção brasileira. 
Ambulantes e lojas, com vitrines enfeitadas e vendedores devidamente caracterizados, se preparam para que as vendas aumentem, com aquisição de artigos e peças para a festa do mundial, na esperança de faturar mais.
Um exemplo de comerciante que se preparou para a festa foi o artesão Valdecir Celerino que tem um pequeno ateliê no começo do Ladeirão do Óleo, no bairro do Jacintinho. Com o neto Andrey César e o auxiliar Emerson Ferreira da Silva ele confeccionou 600 réplicas da taça do Campeonato Mundial, que estão sendo comercializadas em todo o Estado e já recebeu encomendas de fora.
Seu Valdecir Celerino não estava na loja, mas o neto Andrey César recebeu a reportagem da Tribuna Independente e contou que…

CPI da Eletrobras apresenta relatório em coletiva de imprensa

Imagem
Por Olívia de Cássia  (Texto e fotos)
O relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito, Eletrobras Distribuição Alagoas, foi apresentado à imprensa, na manhã desta quarta-feira, 28, no auditório térreo da Assembleia Legislativa e concluiu pelo indiciamento do ex-presidente da empresa, Marcos Aurélio Madureira da Silva.
O ex-presidente foi considerado pela comissão responsável pelos transtornos causados aos consumidores e empresas e pelas constantes quedas de energia acontecidas no Estado. Durante os trabalhos da comissão, que durou três anos, foram ouvidas mais de 20 pessoas e feitos mais de 40 expedientes.
“Estima-se que as perdas técnicas são da ordem de 12%; em consequência as comerciais são em torno de 18%”, disse o presidente da comissão, deputado Ronaldo Medeiros (PT). A CPI, teve como relator o João Henrique Caldas-JHC (SDD), foi criada em junho de 2011 e teve o objetivo de apurar as denúncias veiculadas na imprensa sobre possível desrespeito aos direitos dos consumidor…

O Brasil não está despedaçado

Olívia de Cássia – jornalista
Eu fui instigada, ao sabor de vários comentários e ‘alfinetadas’ que tenho visto e lido na internet, por esse dias, alguns maledicentes e ofensivos sobre pessoas, lideranças e gestores, novamente, a escrever o texto que se segue e peço licença aqui aos que pensam ao contrário para esboçar minha opinião.
Independente de agremiação partidária, não é que eu esteja entendendo que o País esteja navegando num mar de rosas: sem corrupção e sem violência, com todos os problemas resolvidos, mas certamente o Brasil está muito melhor do que em décadas passadas e isso só não enxerga quem não costuma se informar ou quem tem interesses políticos para dizer o contrário.   
Espalhar na rede que estamos vivendo uma catástrofe e tempos perigosos em período pré-eleitoral, me remete às campanhas passadas, quando a atriz Regina Duarte, eleitora do PSDB, foi à televisão dizer que tinha medo de um governo do PT e de Lula. O ex-operário foi vitorioso naquele ano e mostrou que,…

Grito da Terra Brasil leva trabalhadores rurais ás ruas de Maceió

Imagem
Edição 20º finalizou na Assembleia Legislativa, onde debateram a pauta de reivindicações do movimento Olívia de Cássia – Repórter (fotos: Camila Ferraz) Centenas de trabalhadores rurais do Estado participaram da sessão pública, na Assembleia Legislativa Estadual (ALE), quando discutiram a pauta de reivindicação do 20º Grito da Terra Brasil, nesta terça-feira, 20. Antes da sessão, os agricultores rurais se concentraram no estacionamento de Jaraguá e depois percorreram em caminhada por várias ruas da capital alagoana, com palavras de ordem reivindicando melhorias para o campo. Os trabalhadores contaram com o apoio na caminhada dos deputados Ronaldo Medeiros (PT), que apresentou o requerimento propondo a sessão especial, do deputado federal Paulo Fernando dos Santos (Paulão), Judson Cabral (PT), entre outras lideranças dos movimentos sociais alagoanos. “O Grito da Terra sempre aconteceu em Brasília e este ano a Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras (Fetag\AL) adotou estratégia por estad…

Nosso 13 de maio de 1888

Imagem
Álvaro Barboza - Procurador do Estado e palmarino
Até o dia 13 de maio de 1888, o Império do Brasil era a única nação que mantinha o regime escravocrata no continente americano. Por mais de 350 anos o Brasil foi o maior país escravagista de todo hemisfério ocidental. Cerca de 10 milhões de homens de cor negra foram trazidos como escravos do continente Africano para as Américas, 40% desses homens tiveram como destino o território Brasileiro.

Submetidos toda sorte de agruras foram responsáveis pela economia durante o Brasil colônia, cujo caminhar resultou na independência e formação do Brasil Imperial.
A aristocracia rural e senhores de escravos apoiavam e davam sustentação ao governo e, em contrapartida, recebiam títulos de nobreza não hereditários. Esse sistema de trocas e de favores interessava tanto ao governo quanto a aristocracia rural.
Na segunda metade do século XIX, o movimento pela abolição da escravatura já se apresentava como um movimento urbano, enquanto a escravidão perma…

As campanhas nas redes sociais

Imagem
Olívia de Cássia - jornalista
Em ano eleitoral as redes sociais serão utilizadas sem comedimento para divulgação de programas e propostas; plataformas políticas e também para se divulgar muita notícia, infundada ou não. É bom a gente ter cuidado com o que diz do outro, sem ter certeza, pois já existe uma legislação que prevê punição para os abusos na internet.
 As redes sociais têm sido uma ótima ferramenta de trabalho, um meio democrático para se protestar contra os absurdos que vemos todos os dias na sociedade.  Até aí, tudo bem: sou fã da tecnologia e sempre que acho que tem cabimento faço as minhas críticas ponderadas e aproveito para divulgar meu trabalho, me divertir um pouco, fazer amizades e compartilhar conhecimentos.
Reconheço que vez ou outra há alguns exageros na rede e o que estamos vendo ultimamente é uma onda de revolta contra A ou  B, geralmente entes públicos, entidades constituídas e principalmente governos. Salutar em uma democracia. Mas como disse certa vez um colega …

Sindjornal divulga nota de esclarecimentos à categoria

NOTA
O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de Alagoas (Sindjornal) tendo em vista a repercussão provocada pela Nota de Esclarecimento divulgada no último dia 06 sobre a situação do não recolhimento do FGTS dos funcionários da Organização Arnon de Mello (OAM), em respeito a sociedade alagoana e, especialmente, a cada um dos jornalistas que a entidade representa, vem a público para reafirmar seu compromisso com a defesa integral dos direitos da classe, da democracia, dos direitos humanos, e das liberdades de imprensa e de expressão, como bem comprova todo o seu histórico de lutas.
 Mas com a mesma coragem e com toda a propriedade de uma instituição que sempre foi e sempre será conhecida como uma das mais combativas do país reconhece a necessidade de vir, mais uma vez, dialogar com a categoria sobre a situação desconfortável gerada após a divulgação da referida nota de esclarecimento.
 O Sindjornal explicita que o recolhimento do pagamento parcelado do FGTS dos trabalhador…

Sindicato consegue nova proposta dos patrões

Imagem
Fonte: Sindjornal 
Após novas manifestações realizadas na sexta-feira (9) e intensas cobranças para a retomada das negociações, o Sindicato conseguiu tirar das empresas de comunicação uma nova proposta de reajuste salarial. O índice apresentado pelos patrões é de 7%, que corresponde a 5,82% da inflação acumulada (INPC) e 1,18% de aumento real. Pela proposta anterior, o aumento real ficaria em apenas 0,18%.
As empresas também concordaram em ampliar o prazo de pagamento do auxílio-creche, que passaria de seis meses para um ano. Diante desse fato novo, que merece avaliação e posicionamento da categoria, o Sindicato está convocando nova assembleia geral dos jornalistas para esta quarta-feira, dia 14, na qual será votada a nova proposta dos patrões e definidos os próximos passos da campanha. A assembleia será às 20 horas, na sede do Sindicato. Antes, o Sindicato também passará nas redações para colher no local de trabalho o posicionamento dos jornalistas. Com um reajuste salarial de 7%, o piso…

Especialistas avaliam avanços e papéis assumidos pelas mulheres na sociedade

Imagem
DIA DAS MÃES


Mulheres falam da alegria e preocupações de serem mães nos dias atuais
Olívia de Cássia – Repórter
No segundo domingo de maio, a sociedade brasileira comemora o Dia das Mães: a data simboliza a luta e o papel exercido pela mulher na arte de criar e educar seus filhos. No tempo da pós-modernidade, em plena era da tecnologia e da livre informação, quando as mulheres conquistaram o direito de serem livres, o mercado de trabalho e o direito de decidirem sobre o seu corpo, ser mãe pode ter se tornado uma tarefa muito mais difícil do que no tempo das nossas avós e mães.
A Tribuna Independente ouviu especialistas sobre o papel da mulher na sociedade atual; a questão da maternidade e as conquistas que tiveram ao longo dos séculos, como a entrada no mercado de trabalho. Também ouviu mulheres, mães e avós, que relataram como é desempenhar esse papel, num tempo onde a maioria dos valores foram esquecidos e a mulher teve que se superar para exercer a maternidade, ser dona de casa, mul…

Dia das mães

Imagem
Olívia de Cássia – jornalista
Neste domingo, 11 de maio, é dia de nós fazermos uma homenagem a todas as mães alagoanas e desejar que o dia seja de festa e de muita alegria.  Para aquelas que lutam tentando livrar seus filhos dos infortúnios das drogas e das más companhias, que passam por outros conflitos familiares, que encontrem um alento e consigam realizar todas as suas metas.
Ser mãe nunca foi fácil em nenhuma era da humanidade; em todas as épocas as mulheres fizeram sacrifícios em benefício de seus filhos, desde a era primitiva. Em algumas situações, elas tiveram que deixar os filhos em casa, muitas vezes presos, para poder cumprir suas tarefas no trabalho. 
As transformações sociais ocorridas nas últimas décadas desencadearam profundas mudanças e redefinição do papel da mulher na sociedade. A educação de um filho nunca foi fácil e exige da mulher dedicação e muitas vezes renúncia. Algumas delas, sabendo que não têm aptidão para a maternidade, renunciaram a essa função e foram…

Sindicato discute com prefeito correção salarial de jornalistas

Imagem
Fonte: Sindjornal Diretores do Sindicato estiveram reunidos na tarde desta quarta-feira (7) com o prefeito de Maceió, Rui Palmeira, buscando solucionar a defasagem salarial dos jornalistas efetivos do Município. A reivindicação, que já tinha sido apresentada à Prefeitura em outras oportunidades, inclusive na gestão anterior, ganhou mais força após o governo municipal decidir fazer uma reforma administrativa, cujo projeto será votado na Câmara até o final de junho.
Os jornalistas efetivos do município recebem salário muito abaixo do piso. Uma das soluções  apresentadas pelo Sindicato ao prefeito foi a criação da carreira de jornalista no serviço público municipal, o que corrigiria distorções de salário e jornada, além de permitir a criação de cargos efetivos e comissionados.  A mesma proposta foi apresentada há alguns anos ao governo estadual, que chegou a elaborar um anteprojeto de carreira que se encontra na Casa Civil.
O prefeito não adiantou que medida será adotada para corrigir a…

Não quero mais saber..

Olívia de Cássia Correia de Cerqueira
Não sei dizer se ainda sei o que sinto. Eu acho que não sinto mais nada, Não quero mais saber de você. Já não tenho medo de ter medo. Perdi o afã da juventude, perdi o medo. Meus sentimentos não são mais os mesmos Aprendi com a vida que o que vale na vida é viver. Já não me deixo me envolver. O meu coração só a mim pertence, Não pertence a ninguém meu coração, Não sinto mais nada é o que sei.   Não quero mais saber de você.

Estatística ruim

Imagem
Olívia de Cássia - jornalista
O Estado de Alagoas ocupa a 8ª posição na classificação nacional de acesso ao Disque 180, da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM-PR). Em números absolutos houve 10.863 atendimentos em Alagoas. Segundo informações da SPM, dentro do ranking nacional, a taxa de registro do Estado foi de 675,15 por 100 mil mulheres em 2013, de acordo com o Balanço Anual da Central de Atendimento à Mulher – Disque 180, divulgado na última quinta-feira (24/4).
Nossa Maceió se destacou entre os municípios alagoanos que procuraram o serviço. Com taxa de registro de 782,14 por 100 mil mulheres, Maceió lidera a classificação estadual. São Miguel dos Milagres e Colônia Leopoldina vêm logo em seguida, apresentando taxas de 776,91 e 653,33, respectivamente.
De acordo com a Organização das Nações Unidas “(…) uma em cada três mulheres é maltratada e coagida a manter relações sexuais, ou submetida a outros abusos. Entre 30% e 60% das mulheres que já…