Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2014

Avós que cuidam dos netos uma vez por semana têm menos doenças, diz estudo

Imagem
Olívia de Cássia - repórter\Tribuna Independente
A relação entre avós e netos vem de longe e se confunde com afeto, cuidado e liberdade. Os avós são parte importante do que se chama família extensa, mas seu papel em relação aos netos se alterou consideravelmente na atualidade, segundo um estudo publicado no jornal The North American Menopause Society. Segundo o estudo, cuidar dos netos uma vez por semana ajuda a manter as avós mentalmente ativas. Isso é uma boa notícia especialmente para aquelas mulheres que se encontram no período pós-menopausa, quando precisam se prevenir e reduzir os riscos de desenvolver Alzheimer e outras doenças cognitivas. Mas a pesquisa também indica que, por outro lado, tomar conta dos pequenos cinco dias por semana ou mais teve alguns efeitos negativos em testes de acuidade mental realizados na pesquisa. E diferente de antes e das histórias em quadrinhos, onde os avós aparecem como velhinhos de cabelos brancos, os avós de hoje, em sua maioria, são modernos …

Produtos da época podem deixar ceia natalina mais barata

Imagem
Olívia de Cássia - Repórter\ Tribuna Independente
A ceia de Natal com produtos da época pode sair mais barata para as famílias, já que a ordem é economizar. Essa é a dica da nutricionista Renata Castro. Segundo ela, para a ceia natalina o ideal é que o consumidor pesquise e procure os alimentos da época, como frutas, pois o custo deles é bem menor. Segundo Renata Castro, para a dona de casa fazer uma ceia saborosa, nutritiva e sem muitos gastos, antes de tudo, a pesquisa é uma ferramenta muito útil. “A escolha do alimento que será utilizado na ceia de Natal é muito variável, dependendo da região do País. Tem alimentos que consumimos no Nordeste, que no Sul não é costume e vice versa, mas é ideal fazer uma pesquisa de preço para que a ceia se torne mais econômica”, observa. Renata Castro sugere para a ceia o peru, que já é tradicional, as massas, frutas e como sobremesa “uma opção que seja saborosa, mas que também não seja muito dispendiosa no orçamento, pois os alimentos aumentaram d…

Mais uma vez é Natal..

Imagem
Olívia de Cássia – jornalista
E na próxima quinta-feira, 25, já é Natal de novo. O tempo passa tão depressa, corremos tanto para resolver as questões práticas que se apresentam no cotidiano, que nem nos damos conta da passagem do tempo. A vida é uma eterna roda gigante.
Nessa época do ano, quando eu era menina, jovem e até há alguns anos passados, era comum me dar uma angústia e uma tristeza, um aperto no coração, que me faziam uma pessoa sempre triste, depressiva e diferente de hoje em dia: eu não era uma pessoa feliz.
Apesar de tudo, sinto-me bem, apesar das limitações de agora e talvez mais senhora de mim. Não me analisei a respeito disso, mas tenho a impressão que toda aquela angústia também era a falta de um encontro comigo e de entender que problemas todo mundo os tem e cabe a cada um saber administrá-los; mas isso a gente só aprende quando chega à idade madura.
Também fui muito deprimida quando criança e adolescente: achava-me desengonçada, feia, diferente dos padrões que a …

Organização e planejamento devem ser usados para gastos com 13º

Imagem
Fotos: Adailson Calheiros
Olívia de Cássia - Repórter\ Tribuna Independente O prazo para as pessoas receberem a segunda parcela ou o pagamento integral do 13º salário termina neste sábado, 20, e segundo alguns especialistas deveria ser pensado como aquele dinheiro extra que nos serviria para fazer crescer o dinheiro que já estamos poupando. Para os endividados, o 13º parece ser a salvação para todos os males. Segundo uma pesquisa divulgada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), oito em cada dez brasileiros possuem a intenção de gastar o 13º salário em compras de fim de ano. Um dado interessante da pesquisa é que, desse total, 55% disseram que vão utilizar apenas uma parte do valor para comprar presentes e 27% informaram que pretendem gastar todo o dinheiro extra em compras. Segundo o economista Lucas Sorgato, especialista em economia alagoana e em economia e cotidiano, planejamento é o primeiro passo para se ter tranquilidade financeira. Segundo o economista, antes de mais …

Ouvir música em fones de ouvido exige cuidados dos usuários

Imagem
Por Olívia de Cássia- Repórter\ Tribuna Independente Em tempos de tecnologia, muitas pessoas optam por ouvir música nos fones de ouvido, tornando o uso do acessório cada vez mais comum. Em todo canto da cidade é frequente a gente encontrar alguém com os inseparáveis fones: seja no ônibus, nas escolas, no trabalho, nas academias de ginásticas ou em outros locais. Segundo especialistas esse hábito exige atenção e cuidados. A Sociedade Brasileira de Otologia alerta que, se praticado com muita frequência, esse hábito pode causar zumbido, dificuldade de entendimento nas conversas e até perda de audição. O volume alto é o principal problema no uso desses pequenos aparelhos, sejam eles de concha ou de inserção, segundo a entidade. A questão já rendeu inclusive projeto de lei, em nível nacional, que quer proibir a venda de aparelhos de mídia digital com volume que ultrapasse os 90 decibéis. Os tocadores digitais viraram o vilão dessa história, por conta de sua popularização, mas os especialis…

Bons ventos...

Imagem
Bons ventos...

Olívia de Cássia – jornalista

Bons ventos que sopram no mundo, depois de uma campanha eleitoral no Brasil, cheia de preconceito, ódio e discriminação. Uma notícia que surpreendeu a muita gente nos chegou com ares de suavidade e esperança, na quarta-feira, 17: o presidente dos EUA, Barack Obama, propôs o fim do embargo a Cuba.

A medida foi elogiada por diversas autoridades mundiais, como as Nações Unidas e o Mercosul, mas Obama terá dificuldades, bem sabemos, pelo seu gesto democrático e solidário. Não vai ser fácil para o presidente norte-americano ter que encarar a discriminação e o preconceito que se espalha ainda hoje, assustadoramente.

Cuba sofre o embargo americano desde a Revolução cubana de 1959, quando Fidel Castro derrotou o regime de Batista. O embargo contra Cuba já dura 53 anos e o presidente Obama encontrará muitos impedimentos nessa sua nova jornada.

Segundo as agências de notícia no mesmo dia da declaração do presidente dos EUA, a notícia ainda não pode …

O encontro

Imagem
Olívia de Cássia – jornalista
Fazia tempo que a nossa turma da faculdade, da Comunicação da Ufal, do movimento estudantil da década de 80, não se encontrava fraternalmente para desfrutar e relembrar dos  nossos bons momentos vividos naquele tempo. Apesar da dureza da ditadura, a gente sabia se divertir, protestar.  
Encontrar uma parte dos amigos me reenergizou, me fortaleceu  e me fez muito bem. É  bom rever pessoas, reencontrar amigos que nos enriqueceram culturalmente e que nos fizeram pessoas melhores. Falamos das aventuras vividas, dos amigos que não estavam presentes, das nossas homéricas farras, dos professores, da vida, enfim.
Apesar de a gente se ver em alguns eventos da categoria, de vez em quando,  fazia tempo que eu não me juntava aos bons amigos. Nos reencontramos depois de muitos anos  e falamos do passado e presente. Ficamos de programar outros encontros, dessa vez mais organizados e previsíveis, com mais participantes.
Apesar das perdas que tivemos ao longo do tempo…

Sedentarismo já é considerado uma doença que atinge crianças e jovens

Imagem
 - Repórter 
/ Tribuna Independente 


A professora de Educação Física Lorena Rodrigues, em entrevista pelo Facebook à reportagem da Tribuna Independente, disse que o sedentarismo deixou de ser uma ‘doença’ só de pessoas mais velhas para ser doença de criança. Ela exemplifica as crianças que ficam horas e horas sentadas no computador ou com celular. “Hoje em dia é muito fácil encontrar crianças que não gostam de praticar atividades recreativas, ficam muito tempo acessando tecnologias e não têm também a liberdade que tínhamos antigamente de ficar jogando, brincando no meio da rua”, observa. Segundo a professora, atualmente, as crianças só querem saber de redes sociais, vídeo games e TV, se tornando assim crianças sedentárias, hipertensas, com doenças de adulto como o colesterol alto, entre muitas outras doenças. Segundo a professora é importante a prática de atividade física e que seja com acompanhamento: “Traz benefícios para a saúde, proporcionando um bem-estar físico e m…

Enterro sem Defunto

Imagem
Olívia de Cássia - Jornalista

Acabo de ler a obra do escritor alagoano Daniel Barros. Um romance de 239 páginas, que nos remete a outros escritores clássicos da literatura. É o  segundo livro do autor, de acordo com informações da orelha do livro. Não li o primeiro, mas pela qualidade deste que acabo de degustar, capítulo por capítulo, deve ter a mesma característica dos bons escritores.

Daniel Barros nos leva até o fim da história, não de forma concatenada, a devorar cada página, como  deve fazer um escritor de qualidade. O romance do alagoano conta a história de Alcides, um homem idealista, que depois de trabalhar como jornalista-repórter fotográfico envereda no meio policial tentando fazer um trabalho honesto, como deveria ser todo profissional e se decepciona com a corrupção no meio da polícia.

O final do livro nos leva a pensar;  não tem fim e cabe a cada um de nós imaginarmos o que teria acontecido com Alcides: se realmente morreu ou se os amigos fizeram um plano para livrá-lo …

Despedida

Imagem
Alana Vergetti

Tem momentos em nossa vida que precisamos esquecer os sentimentos mais profundos... Esquecer nosso apego a situações e momentos em nosso passado que nos fazem teimar em enraizar mais ainda esses sentimentos!

Passei uma vida inteira esperando a oportunidade de voltar para minha terra...voltei com o coração aberto disposta a trabalhar muito para ajudar meu povo a ter mais qualidade de vida, a fazer a diferença mesmo, porém não fui compreendida! Não fui ouvida!

E novamente estou daqui me despedindo! Não aceito ver, ouvir e ficar calada...não consigo ser conivente com a situação que passa a saúde de União dos Palmares... Não quero ser cúmplice desse descaso e falta de respeito com a população mais carente...com toda população afinal!

Agradeço imensamente a oportunidade que tive de tentar, mas preciso pensar também em mim. Aos amigos garanto que estarei muito presente sempre, através das redes sociais e anualmente em minhas férias!

Estou voltando para Roraima...também uma terra q…

É preciso coerência...

Imagem
Olívia de Cássia – jornalista
Em tempos de muita agitação política, tecnologias avançadas e modernidade, podemos dizer, sem medo de errar, como disse um filósofo clássico que não me recordo o nome agora, que é preciso coerência naquilo que pregamos; no que escrevemos e no que dizemos.  
“O orador, quando estiver organizando a sua peça oratória, deve atentar para essas três palavras: coerência, clareza e concisão. Geralmente, não damos muita conta da enxurrada de palavras que proferimos, sem nexo, sem sentido, sem autocrítica”, escreveu Sérgio Biagi Gregório, no blog do Centro Espírita Ismael.
Segundo Biagi, é preciso lembrar que “a plateia é constituída de seres humanos, que momentaneamente estão nos emprestando os seus ouvidos (e aqui eu acrescento os olhos), para que possamos expressar o nosso pensamento sobre determinada matéria”, isso para não dizer que é preciso vigiar porque os ouvidos e olhos de todos são sensíveis.
Na campanha eleitoral deste ano, que culminou com a vitória d…

De acordo com levantamento, Alagoas registrou 17 casamentos gays em 2013

Imagem
GGAL está fazendo levantamento nos cartórios e avalia que número é bem maior do que os divulgados pelo IBGE  / Tribuna Independente 10 Dezembro de 2014 - 08:00
Foto: Reprodução ´Número de uniões entre pessoas do mesmo sexo representa 3,4% do total de matrimônios do Estado O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou na terça-feira os dados das Estatísticas de Registro Civil, com relação às uniões civis de pessoas do mesmo sexo realizados em Alagoas. Segundo os dados, o Estado registrou 17 casamentos gays ao longo do ano de 2013. O número representa 3,4% do total de matrimônios que acontecem no Estado, um dos percentuais mais baixos do Brasil. Em número, Alagoas está a frente apenas do Acre, Maranhão, Sergipe e Espírito Santo. Segundo o estudo, das uniões homoafetivas realizadas nos municípios alagoanos, três foram entre casais do sexo masculino (1,3%) e 14 do feminino (5,3%). A maior parte das uniões civis foi entre cônjuges com idades de 35 a 44 ano…