Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2015

Parte de casa construída em barreira desaba no Jacintinho

Imagem
Olívia de Cássia - Repórter-Tribunas Independente - foto Adailson Calheiros
arte de uma casa construída em uma barreira, na Grota do Moreira, no bairro do Jacintinho, em Maceió, desabou na madrugada de terça-feira (24), ainda em consequência das fortes chuvas que castigaram em Maceió nos últimos dias. O desabamento aconteceu por volta de 1h30 da manhã, segundo os moradores do local. A dona de casa Valderez da Conceição disse que o barulho foi muito grande e todos ficaram assustados, mas ela conta que o proprietário do imóvel não gostou da presença da imprensa e disse que vai voltar a construir. O imóvel de seu Luiz Jorge, conhecido como Luiz do Galo, foi edificado em uma área de barreira e está colocando em risco a vida de vários moradores da comunidade. Logo abaixo da casa tem um terreno, que é de propriedade dele também, de onde foi retirado muito barro com um trator, segundo testemunhas do local. Os moradores estão assustados como é o caso de Ana Lúcia Nascimento da Silva. Ela dis…

Crianças de rua, parte esquecida da sociedade

Imagem
Foto: Sandro Lima
Quando a cidade não acolhe os vulneráveis
Olívia de Cássia – Repórter
Todos os dias, parte do que queremos é ter um mundo menos violento, onde não haja tantas pessoas famintas e desassistidas; pessoas que sejam acolhidas pela sociedade, que parece que esqueceu os vulneráveis. 
O padre Manoel Henrique é professor de Sociologia da Educação em uma faculdade particular de Maceió e reclamou em artigo escrito na página de Opinião da Tribuna Independente sobre esse esquecimento da sociedade, que é crítica em algumas questões, mas ignora os moradores de rua, principalmente as crianças.   
A pesquisa ‘A cidade que não acolhe suas crianças’, orientada pelo padre-professor para os seus alunos, quis saber o motivo de tanta criança de rua estar fora da sala de aula. “O aspecto que me interessava era saber: se ela vive na rua, se ia à escola, se tinha começado e parado e por que não ia para a escola; se não há interesse, ou quais motivos”, destaca.
Segundo o padre Manoel Henrique,…

Preço da cerveja em Alagoas não vai aumentar na época do Carnaval

Imagem
Olívia de Cássia - Repórter\Tribuna Independente Apesar do reajuste no preço dos combustíveis concedido a partir do dia 1º de fevereiro pelo governo federal, o preço da cerveja em Maceió não vai aumentar, porque o reajuste já foi dado no começo da estação, pela indústria brasileira de bebidas, segundo os revendedores especializados visitados pela reportagem da Tribuna Independente, na segunda-feira (9). Apesar do receio dos revendedores e consumidores de que os preços da bebida voltassem a subir à época do carnaval, revendedores asseguram que por enquanto não há previsão de aumento no produto. “Por incrível que pareça o segmento de bebida não sentiu esse reflexo, mesmo porque, sempre que passa o período de inverno para começo do verão e Carnaval, o preço já tem um reajuste antecipado, vamos dizer assim”, observou Claudevan Alves Cavalcante,  gerente de um depósito de revenda de bebidas no bairro da Jatiúca. Claudevan Alves  avalia que a indústria fica com receio de conceder aumentos …

A ética e os interesses de cada um

Imagem
Olívia de Cássia – Jornalista São muitos os atores em nossa sociedade que pregam a ética como princípio básico para se atingir um objetivo, mas nem a maioria deles consegue alcançar aquilo que pregam. A ética, na maioria das vezes, serve apenas como desculpa, como pano de fundo para realizar os interesses de um determinado segmento ou grupo. A ética devia estar acima dos interesses pessoais e políticos de cada um. No Brasil se fala muito em respeito à Constituição e às instituições, mas a nossa Constituição é desrespeitada todos os dias, desde o seu princípio básico “todos são iguais perante a lei”. No Brasil, a lei só é aplicada para os mais fracos, os pobres e negros; para os ricos há sempre um atenuante. Todas as categorias têm um código de ética que deveria ser respeitado de fato, mas todos os dias esse documento é desrespeitado. Existe código de ética para médicos, para jornalistas, professores e demais profissões. A palavra ética vem do grego, tem a ver com os costumes, com os …

A fonte secou...

Imagem
Olívia de Cássia - jornalista
De repente dá um nó na garganta, um aperto no peito, uma vontade de chorar, mas as lágrimas não descem. Talvez em protesto porque em outras épocas eu já chorei o bastante: por sentimentos tão profundos, que já não tenho mais nada para chorar dentro de mim. Talvez a fonte tenha secado.
Não, não é transtorno de ansiedade ou síndrome do pânico o que estou sentido: são apenas sentimentos verdadeiros acumulados querendo explodir de alguma forma, extravasar o cansaço, conversar com um amigo, falar de coisas que às vezes nem sei dizer, protestar contra as injustiças do mundo ou nem sei o quê mais.
Todos nós ficamos ansiosos, às vezes, e essas minhas preocupações, ainda bem, não interferem na minha capacidade de levar a vida; eu consigo relaxar se ouço uma boa música, se leio um bom livro, se estou na companhia de gente que me traz alguma mensagem positiva, de gente do bem.
Mas esses são sentimentos e emoções que às vezes se fundem num só desejo: o de ser feliz.…

A infância

Imagem
Olívia de Cássia - Jornalista
Minha mãe se preocupava com a quantidade de piolhos que eu adquiria na escola, pois, da mesma forma que meu cabelo era muito grande, abaixo da cintura, ficava difícil dizimar aquelas criaturas. Eu morria de vergonha quando sentava em algum lugar que caía um piolho. Mamãe colocava Baygon, álcool e amarrava minha cabeça com um pano branco, para matar os miseráveis.
Depois fazia uma verdadeira sessão de catação, com o pente fino, para tirar aquelas criaturas nojentas, que estavam mortas. Eu não entendia o motivo de eu pegar tanto piolho, já que tomava tanto banho e mamãe tinha tanto cuidado com a nossa higiene, mas com tanto aglomerado e sentando com outros coleguinhas nas bancas escolares ficava fácil a transmissão.
Nas passeatas comemorativas à Emancipação Política de União dos Palmares fui escalada para sair de baliza, por quatro vezes, representando a escola, o que me rendeu de Antônio Matias a alcunha de “Baliza”.
E toda vez que eu passava em frente a…

Carlito Lima diz que o setor turístico é 'coveiro do Carnaval'

Imagem
Maceió lá fora como cidade que não tem a festa  / Tribuna Independente
Foto: Adailson Calheiros Carlito Lima avalia que o Carnaval deve ser resgatado, mas acredita que da forma como era antigamente não é mais possível O secretário de Cultura de Marechal Deodoro e incentivador da cultura alagoana, Carlito Lima, em entrevista à reportagem da Tribuna Independente sobre o resgate dos antigos carnavais em Maceió disse que o setor turístico do Estado é ‘coveiro do Carnaval’. Segundo ele, o trade começou a vender Maceió lá fora como a cidade que não tem Carnaval e o prefeito da época gostou porque não gastaria dinheiro; “Aí o Carnaval de Maceió foi esfriando. Hoje, os hotéis estão lotados e eles (setor) acham ótimo; são os “coveiros do Carnaval”, observa. Carlito Lima avalia ainda que o Carnaval deve ser resgatado, mas que da forma como era antigamente não é mais possível. “É preciso que haja uma adaptação aos tempos atuais, pois fica muito caro, por exemplo, o desfile pelas r…

Carnaval em Alagoas terá distribuição de quase 1,5 milhão de camisinhas

Imagem
Olívia de Cássia - Repórter
Com o objetivo de orientar a população sobre os cuidados para evitar a transmissão de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs/Aids), o Ministério da Saúde disponibilizou e a Secretaria de Estado de Saúde (Sesau) vai distribuir 1.486.755 preservativos durante o Carnaval deste ano no Estado. Segundo a assessoria da Sesau, a distribuição será feita para os municípios e a divisão ocorrerá de acordo com o montante populacional de cada cidade. “Nos municípios, a distribuição vai ocorrer nos postos de saúde e onde houver blocos carnavalescos haverá distribuição itinerante”, observa. Cada folião pode pegar quantas unidades necessitar e também ficará a critério de cada município. Ainda segundo informações da assessoria, não haverá distribuição de preservativos femininos, uma vez que o Ministério da Saúde não enviou, mas as mulheres podem ter acesso aos masculinos para repassar aos seus parceiros. A assessoria comenta ainda que também serão feitas operações no trân…

Legalização do aborto: 79% são contra, segundo pesquisa nacional do Ibope

Imagem
Divulgação Olívia de Cássia-Repórter Quem defende que o aborto seja legalizado no Brasil apoia a vontade e a decisão da mulher de escolher o que fazer com o seu corpo: é que o prega o movimento de mulheres e alguns partidos de esquerda. Uma pesquisa do Ibope divulgada no final do ano passado indica que 79% dos entrevistados são contra, e apenas 16% são favoráveis. Quem defende posição contrária são grupos religiosos, espíritas e alguns setores da sociedade, que condenam a prática abortiva argumentando que é preciso garantir o direito à vida para bebês que foram gerados e não nasceram ainda. Para o movimento sindical cutista, a criminalização do aborto tem colocado as mulheres nas mãos de pessoas despreparadas, pondo em risco sua vida e saúde. Nos últimos dias, a imprensa nacional divulgou matéria de mortes de mulheres que se submeteram ao procedimento em clínicas clandestinas e morreram devido à falta de assistência médica. A reportagem da Tribuna Independente, dando sequência à séri…