Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2015

Trotes atrapalham serviço dos ‘anjos do asfalto’ do Samu

Imagem
Ligações mentirosas são osprincipais entraves para desempenho dos profissionais000 Olívia de Cássia - Repórter Os trotes são o maior empecilho para o desenvolvimento do trabalho dos servidores do Samu – Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, reconhecidamente um serviço de importante utilidade pública em Alagoas e no Brasil. Segundo a assessoria da instituição, os trotes chegam a cerca de 75% das ligações recebidas. Sete por cento são de ligações indevidas (que não tem pertinência ao serviço). Segundo Lucas Casado, quando alguém passa um trote está colocando em risco a vida de muita gente, inclusive da própria família, porque um parente pode estar precisando, naquele momento em que a ambulância foi deslocada para uma ocorrência inexistente - Foto: Assessoria “O Samu realiza um trabalho muito sério e cada segundo pode fazer diferença na vida de uma pessoa. Um chamado indevido prejudica o atendimento da equipe, que deixa de atender um caso real”, afirma o gerente do Samu Maceió, Lucas …

Demolição da Vila dos Pescadores terá desdobramentos

Imagem
Ativista do movimento negro observa  que será feita uma representação contra a omissão000
Olívia de Cássia - repórter  A professora de capoeira e dança Silene Gomes, produtora cultural e integrante do movimento negro disse no sábado, 20, que a demolição da Vila dos Pescadores de Jaraguá terá desdobramentos e que será feita uma representação contra a omissão das instituições pelo fato acontecido. Silene Gomes comenta também que as casas da vila foram derrubadas automaticamente para ninguém retornar. Fotos: Paulo Tourinho Ela observa que na visão dos poderosos, a pobreza precisa sair da vista do turismo e por isso foi feita a ‘faxina social’ pela prefeitura.  “Vamos juntar todo mundo, ver o que tem, como articular, fazer a denúncia nacional e fazer uma representação contra essas instituições que foram omissas”, observa. Segundo ela será feita uma moção de apoio ao movimento; uma representação contra os direitos humanos que foram feridos, a forma como o pessoal está alojado, moradia soci…

Movimento Abrace a Vila vai construir um memorial para homenagear moradores

Imagem
Intelectuais e estudantes também vão editar um livro contando o processo de desocupação e demolição da Vila de Pescadores de Jaraguá711

Olívia de Cássia - Repórter Representantes do movimento Abrace a Vila, grupo que defende os moradores da Vila dos Pescadores de Jaraguá, disseram que vão construir um memorial para registrar a história da resistência dos moradores e do local, que tinha mais de 60 anos.  
O encontro ocorrido no sábado, 20,  contou também com a presença de estudantes, Diretório Central de Estudantes (DCE-UFAL), de professores da Universidade Federal de Alagoas, lideranças e simpatizantes da causa, que se reuniram para falar sobre a ação da Prefeitura - Fotos: Paulo Tourinho
Os intelectuais, com a ajuda dos estudantes, disseram que vão editar um livro contando todo o processo de desocupação e demolição da Vila, que aconteceu no dia 17 e terminou no dia 19 último. O encontro ocorrido no sábado, 20,  contou também com a presença de estudantes, Diretório Central de Estudante…

Resistência e luta dos trabalhadores da Vila dos Pescadores não acaba com demolição

Imagem
Movimento Abrace a Vila se reúne para discutir estratégias de ação e têm apoio de estudantes e professores da Ufal Olívia de Cássia - Repórter  A resistência e luta dos trabalhadores da Vila dos Pescadores, em Jaraguá, não vai acabar, mesmo diante da remoção dos moradores e demolição de toda a vila, promovida pela Prefeitura de Maceió, no último dia 17. A Vila dos Pescadores tinha mais de 60 anos e os ex-moradores, estudantes e professores da Universidade Federal de Alagoas, amigos e simpatizantes da causa estão em reunião permanente para discutir os próximos passos do movimento com relação à tentativa de acabar com a história do local.
Segundo dona Enaura Alves do Nascimento, presidente da Associação dos Moradores da Vila dos Pescadores, a comunidade nunca pensou que a desocupação seria dessa forma, apesar das ameaças que vinham sofrendo há algum tempo - Fotos: Paulo Tourinho
Revoltados com a ação que eles consideram ter sido truculenta, sem consideração, os integrantes do Movimento A…
Imagem
São João do carneirinho000

Olívia de Cássia - Jornalista Nessa época do ano no interior de antigamente era muita animação. Na União dos Palmares, na década de 1970, minha pré e adolescência, era tudo muito bom, embora eu vivesse num mundo interior de conflitos. A Festa do Milho (Femil) criada na administração de Afrânio Vergetti de Siqueira, meu primo estimado, era tudo de bom. A Praça Basiliano Sarmento ficava lotada de forrozeiros e população comparecia em massa, mesmo com as chuvas intermitentes dessa época do ano.
Lembro que o palhoção era erguido no meio da praça, feito de madeira e palha de coqueiro e ficava lá durante todos os festejos juninos e até depois. Ao redor daquela grande palhoça ficavam várias barraquinhas de souvenir e comidas típicas que eram vendidas quase em sua totalidade, gerando emprego e renda. As quadrilhas e brincadeiras de São João não eram como agora. As roupas para a dança era alguma coisa arranjada e costumizada de alguma peça que se tinha em casa. Ant…

Religiosa diz: “O quebra se repete depois de 100 anos em Maceió”

Imagem
Mãe Vitória  fala dos maus momentosque passou com a demoliçãode terreiro e ponto de culturana Vila dos Pescadores  100 Olívia de Cássia - Repórter Decepcionada com a falta de humanidade, de caridade e humanismo, proporcionada pela ação dos  funcionários da Prefeitura de Maceió, no ato da desocupação dos moradores da Vila dos Pescadores, em Jaraguá, a sacerdotisa Maria Vitória de Lima Oliveira, a Mãe Vitória, que residia e mantinha um terreiro de candomblé no local,  há 35 anos, em depoimento emocionante em vídeo que viralizou na internet, denunciou a ação truculenta para reintegração de posse do local,  acontecida  na manhã da última quarta-feira (17).  A sacerdotisa Maria Vitória de Lima Oliveira, a Mãe Vitória, que residia e mantinha um terreiro de candomblé no local, há 35 anos, em depoimento emocionante em vídeo que viralizou na internet, denunciou a ação truculenta para reintegração de posse do local - Foto: Paulo Tourinho O vídeo com o depoimento da religiosa falando da demolição…