Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2015

Pescadores do Povoado Cadoz fazem campanha para recolher o lixo na Lagoa Mundaú

Imagem
Quem recolher maior volume vai ganhar um prêmio
Olívia de Cássia - Repórter \Primeiro Momento
Genival Virgínio da Silva é pescador há 30 anos e conta que desde os 14 anos lida com a  atividade. Ele é casado, tem dois filhos com a esposa e outro fora e vive da pesca artesanal no povoado Cadoz, em Coqueiro Seco, que tem em torno de 600 moradores. Seu Genival Virgínio fala também da falta de conscientização da população e reclama que até mesmo pessoas que trabalham com a pesca jogam lixo na lagoa.. Fotos: Paulo Tourinho O trabalhador explica que os pescadores do povoado estão fazendo uma gincana para retirar o lixo que encontram na água, provedora do alimento da comunidade. “Estamos pegando o lixo da lagoa e quem mais recolher vai ganhar um prêmio; eu já retirava o lixo muito antes da gincana; quando a gente pesca, a rede já vem com muito lixo”, diz ele. Seu Genival Virgínio fala também da falta de conscientização da população e reclama que até mesmo pessoas que trabalham com a pesca jog…

Presidente da Associação das artesãs do Pontal reclama da falta de apoio governamental

Imagem
Olívia de Cássia - Repórter \ Primeiro Momento 
A presidente da Associação das Artesãs do Pontal da Barra, Maria Ligia Minin de Lins, reclama da falta de apoio governamental para os artesãos do bairro, conhecido pela produção do bordado filé e trabalhos artesanais de casca de mariscos. Tombado pelo patrimônio, o bairro tem aspecto bucólico, de cidade do interior. 
A presidente da Associação das Artesãs do Pontal da Barra, Maria Ligia Minin de Lins, reclama da falta de apoio governamental para os artesãos do bairro, conhecido pela produção do bordado filé e trabalhos artesanais de casca de mariscos . (Fotos: Paulo Tourinho)
Ligia Minin defende que o Instituto do Bordado Filé, entidade que poderia definir a identidade geográfica do bordado (IG), um selo de qualidade, trabalhe com o fortalecimento das entidades das bordadeiras, que segundo ela não é o que está acontecendo. “As artesãs do Pontal não têm apoio governamental que é necessário e se dá quando tem alguma atividade do governo e n…

A arte de fazer cerveja pelas mãos de um triatleta

Imagem
Muniz Falcão comenta que, em 2011, passou seis meses em São Paulo fazendo cursos Olívia de Cássia - Repórter Primeiro Momento Sebastião Muniz Falcão, além de triatleta conhecido internacionalmente, é cervejeiro artesanal e faz desse hobby um prazer.  No nosso bate-papo, em seu apartamento, ele contou que sempre gostou de cerveja e explicou como montou uma engrenagem para produzir a bebida no tipo longuinete artesanal e comenta que sonha em montar uma casa dessa modalidade em Maceió. Sebastião Muniz Falcão, além de triatleta conhecido internacionalmente, é cervejeiro artesanal e faz desse hobby um prazer. (Fotos: Paulo Tourinho) Muniz Falcão argumenta que sempre teve vontade de abrir um negócio. Conta que já teve  lanchonete, restaurante. “Sempre gostei de gastronomia e de bebida e Gabriela (a esposa) é ligada nessa área”, destaca. No nosso bate-papo, em seu apartamento, ele contou que sempre gostou de cerveja e explicou como montou uma engrenagem para produzir a bebida no tipo longuinet…