quinta-feira, 9 de março de 2017

Preocupada, mas aliviada

Por Olívia de Cássia

Queridos leitores, perdoe-me a ausência por período tão longo, mas estava resolvendo querelas burocráticas da rotina diária de uma recém-aposentada e necessitada de auxílios médicos. Hoje me sinto mais aliviada com a chegada da aposentadoria, embora tenha sido por invalidez.

São dores e sintomas diferentes que vão variando no dia-a-dia, por conta da Ataxia, mas a gente vai resistindo do jeito que pode e procurando viver o que nos resta de forma mais suave, sem valorizar questões que não estão a o nosso alcance resolver.

No entanto, diante da atual conjuntura nacional, em que vemos a previdência social ameaçada e nossos direitos, conquistados com tanto suor e lágrimas, à beira de serem extirpados tão vilmente, não dá para a gente esperar atitudes sensatas, por mínimo que sejam, de nossos governantes.

A tal reforma da previdência é uma dessas questões que deixam qualquer cidadão consciente preocupado com seu futuro. São muitas medidas impopulares e danosas aos trabalhadores que estão sendo implantadas e anunciadas por um desgoverno golpista e usurpador que se apoderou do poder à custa de um golpe maquiavelicamente planejado.

Todo dia é uma novidade anunciada, com gafes proferidas publicamente e sem noção. E novidades para o mal do assalariado e do pobre. A história do Brasil é um elenco de golpes e molecagens. Basta consultar os livros de história ou rememorar as aulas que tivemos.

Não dá para a gente depositar um mínimo de crédito de confiança nos tais representantes e agentes públicos atuais. Todos ou a grande maioria envolvidos em corrupção, da mais simples, à mais cabeluda.

Como disse o blogueiro Davi Sena Filho, em artigo no site Brasil 247, de 26 abril de 2016, temos, sem sombra de dúvidas, uma das oligarquias mais atrasadas e reacionárias do mundo, porque tal burguesia, proprietária da casa grande, é acima de qualquer coisa antidemocrática, antirrepublicana e absolutamente antinacionalista.

Infelizmente, as nossas instituições foram tomadas por uma quadrilha, carcomida pela ambição, subserviência e arrogância. Muitos atores dessa seara se acham deuses diante de nós, pobres mortais. O que fazer diante de tudo isso é resistir e lutar até o fim. Para refletir Bom dia.
Postar um comentário

Ainda tenho esperança

Por Olívia de Cássia Cerqueira O dia amanheceu com mais uma promessa de vida. É sexta-feira, dia de alegria, como todos devem ser: de agr...